Quarta-feira, 7 de Dezembro de 2022
Quarta-feira, 7 de Dezembro de 2022
Publicidade

Novo Centro de Proteção Civil terá centro ambiental… mas ficará sem Polícia Municipal

Obras do novo Centro Municipal de Proteção Civil já estão concluídas
Obras do novo Centro Municipal de Proteção Civil já estão concluídas
Publicidade

A requalificação da antiga Casa das Heras é a obra mais visível e emblemática deste ano no Parque de La Salette. Transformou-se no novo Centro Coordenador de Proteção Civil após um investimento de 175 mil euros na sua recuperação. O processo encontra-se na última fase. Falta apenas a aquisição do equipamento a ser utilizado pelos elementos da Proteção Civil, e está previsto que o espaço seja ocupado até o próximo mês de setembro.

Esta obra foi custeada pelo município mas também pela maior União de Freguesias do concelho, presidido por Manuel Alberto Pereira, que revela uma novidade. Haverá no novo edifício um centro ambiental destinado às escolas. Assim, os mais pequenos, explica o presidente da União de Freguesias de Oliveira de Azeméis, Santiago de Riba-Ul, Ul, Macinhata da Seixa e Madaíl, poderão vivenciar e aprender mais sobre a natureza num espaço idílico como é o Parque de La Salette.   

Publicidade

Ao contrário do que estava inicialmente projetado, o equipamento não contemplará espaço para a  futura Polícia Municipal. “Havia algumas vantagens na integração e na coordenação , mas para nós o que  interessa são as respostas publica. A integração da Polícia Municipal depende sobre a forma de como arrancamos. Se arrancarmos com quatro elementos podemos ter condições, se arrancarmos com oito ou 12 elementos podemos não ter condições”, revela Joaquim Jorge.“Encontraremos um local para a Polícia Municipal. Temos já várias locais em  perspetiva desse local”, acrescenta. Apesar de não haver dúvidas que a integração de uma Polícia Municipal é já uma decisão irreversível, também é verdade que ainda demorará tempo a ser instalada.   “É muito difícil que seja criada a Polícia Municipal este ano porque há necessidade que se faça um trabalho muito exigente, muito exigente mesmo, ao nível do seu financiamento”, conclui.

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

LEIA TAMBÉM

Relacionados

+ Exclusivos

Os ARTIGOS MAIS VISTOS