Relatório e Contas 2020. Município de Oliveira de Azeméis reduz dívida em €4 milhões e apresenta saldo de gerência recorde de €19 milhões

O executivo da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis apresentou recentemente o Relatório e Contas referente ao ano de 2020 que contempla uma substancial redução anual da dívida do Município em 4.444.844€, e apresenta um saldo de gerência de 19 milhões de euros. Vereadores do PSD votaram contra argumentando critica que os bons resultados foram conseguidos pela falta de investimento.

1

O Relatório de Contas da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis relativamente ao ano de 2020 foi apresentado na última reunião pública do executivo camarário, e será novamente discutido na próxima Assembleia Municipal que se realiza na manhã do próximo sábado.

Publicidade

Em nota enviada aos órgãos de comunicação social o município destaca que “desde que assumiu funções, o atual executivo PS reduziu em três anos a dívida da autarquia em 11,2 milhões de euros”, uma redução da dívida, salienta ainda a mesma nota, “que é acompanhada de um resultado líquido positivo de 10.199.808,77€ no exercício de 2020”.

Segundo os dados constantes do Relatório de Contas, o executivo liderado por Joaquim Jorge também reduziu o prazo médio de pagamentos, passando de 102 para 62 dias, ou seja, “diminuiu 40 dias face a 2019”, e “o património municipal foi enriquecido significativamente aumentando cerca de 3 milhões de euros”.

Por último, o município destaca que o volume de investimento anual foi um dos melhores dos últimos 10 anos, quantificando-se em 7.478.603€, registando um aumento de 19,6% relativamente ao ano anterior.

“Num ano fortemente condicionado pela pandemia e apesar da nossa grande preocupação ter sido a saúde das pessoas, tivemos um ano de 2020 com fortes investimentos estruturais que são fundamentais para melhorar a qualidade de vida dos Oliveirenses e promover o desenvolvimento do território”, afirma o Presidente de Câmara Joaquim Jorge.

O saldo de gerência de € 19 milhões

Na reunião de executivo camarário em que se foi apresentado o Relatório de Contas de 2020, o vereador do PSD, José Campos Silva, fez notar que lhe saltava à vista “o saldo de gerência recorde de mais de 19 milhões de euros”. E continuou: “Depois de um saldo de gerência de 14 milhões de euros em 2019, a Câmara Municipal ainda aumentou mais a sua conta bancária em 2020. Ou seja, ou a Câmara Municipal, tendo a oportunidade de gerar estes saldos, não foi até agora capaz de planear, executar e investir para dotar os oliveirenses mais cedo de infraestruturas que são muito importantes para o nosso desenvolvimento económico, ou então, planeou a sua ação ao longo destes quatro anos para ter de facto capitais próprios em caixa, podendo usá-los em 2021 que é ano de eleições”.

O vereador do PSD acusa o executivo de falta de investimento no concelho. “Num ano em que a Câmara tem um saldo
de gerência de 19 milhões, apenas investiu, e eu digo realmente, apenas investiu, com recurso a capitais próprios, repito, com recurso a capitais próprios do Município, cerca de 4,5 milhões de euro”
, afirma.

E continua a sua análise: “O relatório ainda nos diz mais. Este número, de recurso a capitais próprios, é inferior ao investimento com capitais próprios em 2019. Na altura foi de cerca de 5 milhões. E diz-nos ainda mais. No ano de 2020, em que fixou como objetivo um investimento com capitais próprios superior a 9,4 milhões de euros, investiu cerca de 4,5 milhões de euros. Menos de metade do que é previsto. Senhor Presidente, não basta falarmos de gestão rigorosa”.

PSD critica: dos 20 milhões de euros de investimento projetados para 2020, foram executados 8 milhões

O vereador José Campos Silva avançava no discurso, dando exemplos sobre a falta de investimento no concelho de Oliveira de Azeméis por falta do atual executivo “De 20 milhões de euros previstos para 2020, no PPI (Plano Plurianual de Investimentos), apenas se investiu cerca de 8 milhões e quatrocentos mil euros”, constata. “Não podemos ficar satisfeitos com os números que nos são fornecidos pelo relatório quando este previa, no Plano Plurianual, em 2020, investimentos na ordem dos 2 700 000€ nas nossas escolas e apenas é executado 1 600 000€; quando para beneficiações de escolas do ensino básico foram executados apenas, sensivelmente, 117 400€. Não podemos ficar satisfeitos quando para a Área de Acolhimento Empresarial de Ul/Loureiro estava previsto 124 300€ e o montante executado em 2020 é de cerca de 8 000€“, enumera.

A análise do vereador do PSD com a especialidade dos assuntos económicos sobre o PPI terminou sobre os investimentos que não tiveram qualquer tipo de avanço. “Não podemos ficar satisfeitos quando para a requalificação da Zona Industrial de Oliveira de Azeméis o montante previsto era de cerca de 200 000€ e o montante executado foi zero. Não podemos ficar satisfeitos quando o valor previsto para a rede pedonal e ciclável no centro da cidade era de 350 000€ e o montante executado também foi zero. E também não podemos ficar satisfeitos quando para as zonas industriais do Nordeste e de Pindelo/Nogueira num total, a dotação era de 450 000€ para 2020, e o montante executado também foi zero. Também não podemos ficar satisfeitos quando tínhamos previsto no PPI 75 000€ para a Zona Industrial Costa Má/S. Roque e percebemos – também já de discussões anteriores que tivemos – que vai continuar na mesma. Também não podemos ficar satisfeitos quando para a beneficiação das piscinas da La-Salette se previa 60 000€ e o montante executado foi zero”, conclui.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui