Há recordações da UD Oliveirense espalhadas pelo Restaurante Casa Ibérica

Na nossa cidade e no concelho temos felizmente restaurantes de excelência. Uma oferta diversificada sempre apoiada numa cozinha muito tradicional e até apetece dizer que o segredo está na cozinha e no cozinheiro ou cozinheira.

Publicidade

O espaço que hoje visitamos tem um cozinheiro de mão cheia, um self made man que desde cedo mostrou ter muito jeito para cozinhar uns petiscos.

Quem conhece diz que já o saudoso pai era um exímio chefe de cozinha para os muitos amigos que teve ao longo da sua vida.

O Luís Osório, mais conhecido por Zórinho, abriu a Casa Ibérica – Restaurante e Petisqueira, onde se come muito bem. Um espaço recente mas repleto de história e histórias.

Luís Osório, ou simplesmente Zórinho, tem o dom de bem servir e conquistar clientes

Um espaço pequeno, mas muito acolhedor, onde o cliente se sente completamente em casa. Pode almoçar ou jantar, preferencialmente por encomenda, e depois ficar para conversar à volta da mesa sobre aventuras ou desaventuras da vida.

Muito se fala de futebol, mas aqui o principal clube é a União Desportiva Oliveirense ou não tivesse a família do Luís Osório uma ligação afetiva e familiar ao principal clube da terra que está a caminho do centenário. Carlos Osório seu familiar é o patrono do atual estádio do Clube.

Há várias memórias espalhadas pelo espaço. Nesta foto está uma camisola autografada pela equipa de basquetebol da Ud Oliveirense

Voltando à mesa aqui podemos iniciar a nossa viagem gastronómica por uma tábua de presunto e bom queijo.

A ementa é sempre muito sugestiva e faz lembrar a comida de casa que só a avó ou mãe sabem fazer.

Uma valente feijoada que pode ser tradicional ou à brasileira, uma dobradinha com mão de vaca ou um galo caseiro estufado na panela com ervilhas, são boas opções.

A vitela e o cabrito assado são divinais e merecem ser provados, pois confecionado com o dedo do Luís Osório tudo sai da cozinha para se comer e chorar por mais.

Quem prova o cozido à Portuguesa não resiste e vai voltar à rua da Imprensa Oliveirense para comer à moda antiga com sabor apurado das carnes nobres e dos enchidos tradicionais.

Aspeto da Feijoada à Portuguesa do Zórinho, uma dos pratos obrigatórios para quem passa na Casa Ibérica

Se tiver sorte também pode comer uns rojões acompanhados com sangue cozido, batatinha no pingue, grelos e papas de sarrabulho.

O bacalhau frito é outra boa escolha.

Mas onde se come bem, em regra, bebe-se melhor.

A Casa Ibérica tem uma oferta de vinhos bastante equilibrada e de várias regiões demarcadas, mas de enorme qualidade, pois o responsável pela casa é um homem exigente e só tem coisa boa para os clientes e amigos.

Esta é outra particularidade deste espaço, em cada cliente um amigo e assim vai crescendo o número de clientes e a fama deste pitoresco espaço bem no centro da cidade muito próximo da zona desportiva.

Não se esqueça de telefonar para reservar mesa e escolher o repasto que pode degustar no sítio ou então levar para casa, sendo que nesta opção, perde a oportunidade de uma tertúlia agradável sobre diversos temas da atualidade.

Um espaço diferente, pequeno, simpático, familiar e acolhedor e quando a casa é conhecida pelo diminutivo do seu proprietário/cozinheiro é meio caminho andado para se comer muito bem, estando o Chefe Zórinho de parabéns.

A Casa Ibérica é isso mesmo, um espaço onde o “Zórinho” é rei na arte da cozinha e de bem receber.

Visite que vai gostar, com toda a certeza, aqui é como o algodão, não engana…

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui