Sábado, 3 de Dezembro de 2022
Sábado, 3 de Dezembro de 2022
Publicidade

Investimento de mais de meio milhão de euros para ampliar Lar de Idosos Dr.ª Leonilda Matos

Estrutura Residencial Para Pessoas Idosas, que agora pertence à Santa Casa de S. João da Madeira, passará a ter capacidade para 60 utentes em vez dos atuais 40.
Publicidade

A funcionar desde 2010, o então “Lar Vila Nida”, hoje denominado Lar de Idosos Drª Leonilda Matos, conta já com 12 anos de atividade, quatro dos quais sob gestão da Santa Casa da Misericórdia (SCM) de S. João da Madeira. Em março de 2018, tal como foi amplamente noticiado na altura, a instituição do concelho vizinho comprou as respostas sociais do insolvente Centro Social Drª Leonilda Aurora da Silva Matos em fase de liquidação judicial, entre as quais esta estrutura residencial para pessoas idosas (ERPI) situada no nº 186 da Rua Arlindo Leite da Silva, na Vila de Fajões.

Aqui, atualmente, no âmbito de um acordo de cooperação com a Segurança Social, são prestados serviços assistenciais e hoteleiros, incluindo cuidados pessoais, clínicos, medicamentosos e de enfermagem, e vigilância a 40 idosos. Mas a ideia da SCM é aumentar a capacidade para 60 utentes, tendo apresentado, nesse sentido, uma candidatura ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) “em meados de fevereiro”, conforme o Azeméis.Net soube em primeira mão.

Publicidade

Em declarações exclusivas ao nosso jornal, o Provedor e o diretor de serviços da Misericórdia, respetivamente, José Pais Vieira e Victor Gonçalves, adiantaram que se trata de “um investimento na ordem de mais de meio milhão de euros” e que esperam ter uma resposta a esta candidatura ao PRR “ainda no decurso deste ano”.

A pressão é enorme, ‘absurda’ mesmo

Segundo José Pais Vieira e Victor Gonçalves, as pessoas em geral não fazem a mínima ideia da pressão que há na procura de lares”. “A pressão é enorme, ‘absurda’ mesmo”, disseram, acrescentando que “as famílias não têm como cuidar dos seus idosos, que assim sendo ficam isolados/abandonados”. No entender destes dois responsáveis, estamos perante “uma tragédia escondida, resultado de uma sociedade cada vez mais envelhecida e que apostou em outras coisas [como, por exemplo, creches] em vez de lares”.

Por falar em lares, só nos de S. João da Madeira e de Fajões, a cargo da SCM, a lista de espera é tal que “se tivéssemos 100 camas ocupávamo-las todas”, fizeram notar.

___
Santa Casa da Misericórdia de São João da Madeira vai passar a produzir a sua própria energia

Na sequência de uma candidatura ao Norte 2020 – Programa Operacional Regional do Norte no valor de 700 mil euros apresentada em 2019 e, entretanto, aprovada, a Santa Casa da Misericórdia (SCM) de S. João da Madeira vai passar a produzir “grande parte” da eletricidade que consome, através da instalação de painéis solares fotovoltaicos nos telhados de alguns dos seus edifícios situados na cidade sanjoanense e também na Vila de Fajões.

Este é, segundo o Provedor José Pais Vieira e o diretor de serviços Victor Gonçalves, um dos “bons investimentos na área da eficiência energética” que a SCM pretende fazer no sentido da redução da fatura energética e ainda da pegada ecológica. Victor Gonçalves adiantou ainda que precisamente rumo à produção de energia verde, “numa primeira fase, vamos proceder à mudança de coberturas dos edifícios para então poderem levar painéis solares fotovoltaicos”.

*Artigo publicado na edição número 4 do jornal Azeméis.Net
Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

LEIA TAMBÉM

Relacionados

+ Exclusivos

Os ARTIGOS MAIS VISTOS