Bombeiros voluntários de Azeméis estão de luto nas redes sociais em protesto contra o anúncio da saída do comandante da corporação

Dezenas de elementos da corporação dos Bombeiros Voluntários de Oliveira de Azeméis colocaram o seu perfil nas redes sociais a negro em protesto contra a já anunciada saída do comandante António Justino no final deste mês de outubro.

5

A notícia sobre a saída do comandante António Justino dos Bombeiros Voluntários de Oliveira de Azeméis no final deste mês de outubro avançado pelo Azeméis.Net na última quinta-feira, dia 14, gerou surpresa e mal-estar dentro da corporação. Esta saída vinha a ser falada nos últimos dois meses, há duas semanas que a decisão estava tomada, na terça-feira, dia 12, António Justino entregou a sua carta de exoneração do cargo à direção dos Bombeiros Voluntários de Oliveira de Azeméis, e na sexta-feira comunicou oficialmente à corporação a sua saída no final do mês, e explicou as razões que levaram à sua decisão, revela fonte conhecedora de todo o processo ao Azeméis.Net.

Publicidade

Um dia depois, no sábado, 16, dezenas de bombeiros usaram as redes sociais para protestar contra a saída do comandante António Justino. Colocaram os seus perfis a negro, como assumir o luto. “Estamos de luto pela saída do comandante. Não concordamos com esta saída. Esta foi a forma que encontramos de demonstrar o nosso sentimento, e mostrar que nem tudo está bem na corporação. Neste momento estamos a estudar se há forma de inviabilizar esta decisão, ou fazer com o comandante reconsidere a decisão”, explica ao Azeméis.Net uma fonte da corporação dos Bombeiros Voluntários de Oliveira de Azeméis.

Filipe Rodrigues é um dos elementos da corporação dos Bombeiros Voluntários de Oliveira de Azeméis que está em protesto, e que vinca a sua posição. “Esta notícia é lamentável, é fácil apontar o dedo sempre para o Comandante, seja onde for. Por muitas vozes que se ouçam, este Senhor é um Comandante.! Em pouco e com pouco muito fez e mais faria com certeza, penso que deveria se ir mais fundo e verificar determinados detalhes, ninguém é melhor que ninguém, mas muitos sabes dar ordens. Poucos sabem liderar. Força Comandante António Justino, Obrigado pela sua confiança e palavras”, escreveu na caixa de comentários do link da notícia publicado na página de Facebook do Azeméis.Net.

A razão para a saída do comandante António Justino

Tal como revelamos aqui a saída de António Justino do comando dos Bombeiros Voluntários de Oliveira de Azeméis prende-se com o seu regresso à Força Especial Bombeiros, na Guarda, da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil. Este seu regresso aconteceu durante o último mês de agosto, altura que entrou logo em atividade.

O que não se sabia até aqui, e que foi revelado na última sexta-feira na reunião entre o comandante e a corporação, é que António Justino fez uma exposição à direção a solicitar a acumulação de cargos por considerar que seria possível continuar a exercer o comando da corporação com o seu papel na Força Especial de Bombeiros.

“Essa mesma exposição foi recusada pela direção. Eles argumentaram que querem um comandante a tempo inteiro. E mesmo o comandante mostrando que seria possível continuar a desempenhar da melhor forma o seu trabalho, a direção não aceitou, e assim o comandante não teve outra hipótese senão a de apresentar a sua carta de exoneração”, explica ao Azeméis.Net fonte conhecedora do processo.

“E tanto é verdade que é possível que ele até ao dia 31 de outubro continuará a ser comandante da corporação acumulando com a sua função na Força Especial de Bombeiros na Guarda uma vez que já se encontra a trabalhar”, conclui a mesma fonte.

5 COMENTÁRIOS

  1. Infelizmente, hoje em dia, é o que se verifica na associação de bombeiros do concelho…
    Mas também não é de agora, basta relembrar de que desde que o atual presidente da direção da referida associação tomou posse já lá passaram 5 comandantes… será o problema ser sempre destes????
    Lembram-se nas ultimas eleições ocorridas na Associação de que houve 36 votos a favor e 29 brancos??? porque será???
    Quem de direito devia investigar bem isto… ir para o terreno e questionar esses homens e mulheres que protestam o porquê disto tudo…
    É preciso começar a remexer a terra para aparecer as minhocas…

  2. com tanto pó no ar, talvez alguém devesse analisar a situação do descontentamento dos nossos bombeiros.
    lanço aqui o desafio a duas “entidades”:
    1º- Ao pessoal da comunicação social concelhia, para que façam um pouco de jornalismo de investigação para que se verifique e esclareça este caso.
    2º- Ao engº Joaquim Jorge, visto que é ele a entidade com responsabilidade máxima no que toca á Proteção, Socorro e Segurança dos munícipes do concelho de Oliveira de Azeméis, para que se ponha a par de tudo isto e tome medidas para que a paz volte a reinar no seio dos ” Soldados da Paz”, senão corre o risco de um dia destes não ter quem salve…
    Fica a ideia…

  3. O verdadeiro poder para a resolução dos problemas da Associação está nos sócios que se têm mostrado inativos ao longo dos anos, talvez porque não existe interesse pela actual direção para que sejam chamados às decisões, algumas tao importantes como a construção do quartel e outros ajustes diretos. Será que em Oliveira de Azeméis, terra onde o associativismo é reconhecido não tem pessoas competentes para se organizarem e levar tão nobre associação a bom porto.
    Durante todo o período da pandemia, os voluntários com profissionalismo não falharam aos sócios nem à população Oliveirense, é hora dos seus sócios defenderem quem os defende e que são seu motivo de orgulho. O apelo dos bombeiros é uma nova direção.

  4. O verdadeiro problema na corporação não está nos comandantes que por ali passam.. Enquanto o problema principal não sair, isto irá sempre existir..

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui