“Não existe, no momento, falta de médicos de família nas unidades de saúde do ACeS Aveiro Norte”, garante Miguel Portela

Em declarações ao Azeméis.Net, Miguel Portela, diretor executivo do ACeS Aveiro Norte, revela que não há falta de médicos de família no concelho de Oliveira de Azeméis, apesar de haver unidades de saúde com falta de vagas, e revela que o futuro já está a ser acautelado.

0
Miguel Portela, diretor do ACeS Aveiro Norte

 

“Neste momento estão inscritos aproximadamente 65.558 utentes nas unidades de saúde do Concelho de Oliveira de Azeméis, e não existe, no momento, falta de médicos de família nas unidades de saúde do ACeS Aveiro Norte, estando todos os lugares preenchidos neste momento”, revelou Miguel Portela, diretor do ACeS Aveiro Norte, ao Azeméis.Net, após questionarmos sobre a realidade da falta de médicos de família no concelho de Oliveira de Azeméis, denunciado pela candidata da coligação “Pelas Pessoas” nas últimas eleições autárquicas, Carla Rodrigues, e um assunto também levado à Assembleia da República através da deputada social-democrata, Helga Correia, sou recentemente o governo de não cumprir o que está regimentalmente estabelecido, ao deixar o grupo parlamentar do partido sem resposta à pergunta feita em julho último sobre o número de utentes sem médico de família em Oliveira de Azeméis  

Publicidade

Miguel Portela garantiu ainda ao Azeméis.Net que “todos os médicos que se reformam têm sido substituídos”. E acrescenta: “Tivemos até a infelicidade do falecimento repentino de uma médica em Oliveira de Azeméis e neste momento essa profissional já foi substituída. Neste sentido, não existem neste momento utentes no concelho de Oliveira de Azeméis sem médico de família por falta de vagas nas unidades do concelho”.

Azeméis está a receber utentes de outros concelhos  

A realidade mostra que há utentes de concelhos vizinhos que estão a ser atendidos nas unidades saúde de Oliveira de Azeméis. “Aliás, temos até algumas unidades de saúde de Oliveira de Azeméis, que estão a receber utentes de outro concelho que está neste momento com maior dificuldade em responder ao aumento de população dos últimos anos. nossas unidades. Esta situação tem vindo a crescer nos três concelhos que compõem o ACeS Aveiro Norte e tem sido alvo de acompanhamento da nossa parte. Tem acontecido que alguns destes emigrantes procuram as nossas unidades para obter cuidados de saúde e serem inscritos nas mesmas. Em bastantes casos, estes utentes ainda se encontram em situação ilegal no nosso país por falta de documentação por parte do SEF. Nestes casos, são atendidos em consulta esporádica para avaliar os seus problemas de saúde e terem o acompanhamento médico e de enfermagem necessário á sua condição de saúde. Contudo, não podem ser inscritos nas unidades enquanto a documentação do SEF não estiver regularizada, sendo este um impositivo legal que não conseguimos ultrapassar”, informa Miguel Portela  

As vagas existentes no concelho

Apesar de garantir que não há falta de médicos de família no concelho, o diretor do ACeS Aveiro Norte admite que não há vagas em todas as unidades do concelho. “É um facto que não temos vagas em todas as unidades do concelho, mas temos vagas distribuídas por várias unidades de saúde e que são monitorizadas semanalmente para sabermos a capacidade de resposta instalada neste momento. Por este facto, e de forma a facilitar a vida aos utentes que procuram médico de família, centralizamos no gabinete do cidadão na sede do ACeS Aveiro Norte em Oliveira de Azeméis, um atendimento onde os utentes podem avaliar de entre as vagas existentes quais serão as que melhor respondem às suas necessidades para serem devidamente encaminhados. A título de exemplo, estamos a aceitar utentes nas unidades de Ossela, Carregosa, Cesar, Loureiro, Nogueira do Cravo e Pinheiro da Bemposta”, revela.

Acautelar o futuro

Por fim, Miguel Portela revela ao Azeméis.Net que o ACeS Aveiro Norte está já a acautelar constrangimentos futuros. “Face ao aumento constante de procura de médicos de família, foi já feito o pedido á ARS Norte para acrescentar mais um médico de família na região do Concelho de Oliveira de Azeméis para mantermos uma resposta adequada às solicitações, que prevemos, se irão manter por mais algum tempo”, conta.  “Os médicos são colocados duas vezes por ano, aquando da realização dos concursos, e as necessidades são articuladas atempadamente com a ASRS Norte para irmos suprindo as saídas e aposentações de médicos do ACeS Aveiro Norte. Nenhum médico que peça alteração de local de trabalho para outra região do país é libertado, sem antes ser substituído por concurso de colocação de novos especialistas”, conclui.  

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui