Diogo Barbosa, candidato do Bloco de Esquerda, defende ampliação do Hospital de Oliveira de Azeméis e criação de uma aldeia académica

Entrevista com Diogo Barbosa, que se recandidata pela terceira vez consecutiva à liderança do município de Oliveira de Azeméis pelo Bloco de Esquerda (depois de 2013 e 2017).

0
Bilhete de Identidade
Nome: Diogo Barbosa
Idade: 31 anos
Residente em Cucujães, mestre em história contemporânea pela Faculdade de Letras da Universidade Coimbra, e técnico de palco
Experiência política: Candidato do Bloco de Esquerda (BE) à Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis nas duas últimas eleições autárquicas (2013 e 2017) tendo sido anteriormente também candidato pelo BE à Assembleia de Freguesia de 
 

O Bloco de Esquerda tem o objetivo de ter mais representatividade nos órgãos autárquicos. Há quatro anos conseguiu um lugar na Assembleia da União de Freguesias do Pinheiro da Bemposta, Travanca e Palmaz. Este ano o partido alargou o seu leque de candidaturas, apresentado-se a votos em Cesar, mas o grande objetivo passa pela eleição de um deputado para a Assembleia Municipal de Oliveira de Azeméis, afirma Diogo Barbosa, que se candidata pela terceira vez seguida ao cargo (depois de 2013 e 2017), registando a subida progressiva do partido em termos de votos no concelho, tendo conseguido inclusivamente nas últimas eleições a ascensão do Bloco de Esquerda à quarta força partidária mais votada no concelho.

Publicidade

A eleição de um vereador bloquista no município oliveirense é também uma meta. “É um caminho difícil, mas do qual não vamos desistir”, afirma Diogo Barbosa em entrevista ao Azeméis.Net. O candidato diz que só estando no órgão autárquico é que conseguirá apresentar efetivamente as suas ideias. Diogo Barbosa apresenta quatro pilares nesta sua candidatura: água, habitação social, ambiente e transportes.

Para Diogo Barbosa a grande prioridade é remunicipilização da água. O candidato bloquista considera que há razões para haver rescisão de contrato por incumprimento da concessionária de água e saneamento no concelho. No campo da habitação social, defende que a autarquia deve investir na criação de habitação no concelho de forma a combater a especulação imobiliária. É ainda no campo da habitação, que Diogo Barbosa chama a atenção para a urgência da criação de residências estudantis para servir os estudantes universitários do concelho que manifestam a dificuldade em encontrar casas a preços comportáveis, avançando mesmo com a ideia de criação de uma aldeia académica no concelho.

Na entrevista ao Azeméis.Net, Diogo Barbosa também abordou a necessidade da expansão do Hospital de São Miguel, em Oliveira de Azeméis, de forma a que estes possam receber mais serviços hospitalares, que estão atualmente concentrados no Hospital de São Sebastião, em Santa Maria da Feira. “O Hospital de Santa Maria da Feira está sobrelotado, e não defendemos a centralidade de tantos serviços num só hospital”, comenta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui