Sábado, 3 de Dezembro de 2022
Sábado, 3 de Dezembro de 2022
Publicidade

AECOA quer captar investimento internacional para o cluster da Indústria Alimentar

António Pinto Moreira, Projeto Qualify.Teca
António Pinto Moreira, Projeto Qualify.Teca
Publicidade

As 155 empresas do Norte e Centro ligadas ao setor alimentar realizaram entre 2017 e 2019 investimentos médios de 38 mil euros, num total de 60 milhões de euros. Este foi uma das conclusões dos estudo de caracterização e agregação da fileira “Equipamentos, Serviços e Ingredientes para a Industrial” encomendado pela Associação Empresarial do Concelho de Oliveira de Azeméis (AECOA) à empresa Olivetree – Consultores de Gestão, e apresentando pelo consultor oliveirense José Brandão de Sousa durante o Seminário de apresentação e de acompanhamento do projeto Q.Teca.

Os dados apresentados também indicam que Porto e Aveiro são os dois distritos que agregam 80% das empresas direcionadas para a produção de máquinas para as indústrias alimentar, bebidas e tabaco (49% estão sedeadas no distrito de Aveiro), e Vale de Cambra é o concelho com maior número de empresas (9), e o concelho de Oliveira de Azeméis também se destaca nesta área.

Publicidade

É com estes dados que a AECOA irá dar o próximo passo. Dar a conhecer este ‘cluster’ a investidores internacionais. “O que temos neste momento, com carácter exploratório e de apresentação, são três missões empresariais provenientes do Norte de África, Alemanha e Emirados Árabes Unidos. Irão visitar empresas da região, as empresas do concelho de Oliveira de Azeméis também irão ser visitadas”, explica ao Azeméis.Net António Pinto Moreira, diretor-executivo da AECOA . Nesta primeira fase, mais do que captação de investidores o interesse da AECOA reside em perceber e medir o interesse demonstrador pela comunicação e investidores pela área da indústria alimentar.

“Só somos fortes se formos muitos, e se estivermos juntos”

Tal como existe o cluster do calçado e dos moldes, António Pinto Pinto Moreira diz que a AECOA está unir as empresas para que se crie um ‘cluster’ da Indústria Alimentar na região Norte e Centro do País. “Só somos fortes se formos muitos, e se estivermos juntos”, diz o diretor-executivo da associação empresarial do concelho. E com os dados que estão a ser disponibilizados pelos estudos que já foram desenvolvidos ao abrigo projeto Qualify.Teca (financiado através de fundos comunitários), que a AECOA se disponibiliza para liderar a estratégia que leve a melhores resultados no médio-prazo.

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

LEIA TAMBÉM

Relacionados

+ Exclusivos

Os ARTIGOS MAIS VISTOS