Segunda-feira, 3 de Outubro de 2022
Segunda-feira, 3 de Outubro de 2022
Publicidade

A minha admiração pela Associação Dona Urraca Moreira

Muitos de vós provavelmente, ainda não ouviram falar da Associação D.ª Urraca Moreira (ADUM), em Madaíl. Esta associação surgiu da vontade de um punhado de jovens que visavam preservar o meio ambiente e tinham uma filosofia ambiental bastante enraizada. A ADUM, foi fundada a 16 de agosto de 2011, a sua constituição teve como principal objetivo proteger e divulgar o património histórico e ambiental do concelho de Oliveira de Azeméis.

Publicidade

 Quem visita a sede desta associação terá o privilégio, e a rara oportunidade, de encontrar um espaço cuidado, onde a salvaguarda do meio ambiente é o grande objetivo e onde percebemos a perfeita simbiose entre o ser humano e a natureza. Até chegar a este espaço fazemos uma caminhada em plena natureza onde a paisagem dos campos agrícolas intercala com um trilho florestal. Este espaço é gerido em voluntariado total, onde cada um ajuda a levar a cabo a difícil missão de recuperar a zona que está ao cuidado da ADUM. Desde as margens do rio Ul em Madail, ao moinho e à casa do Ginete (sede da Associação), a horta biológica, o viveiro florestal, os comedouros para aves selvagens, o açude do Ginete e os outros espaços de lazer que fazem parte daquele ambiente natural, concorrem para tornar o espaço num lugar único e de imensa potencialidade para ser visitado, e desfrutado, por todos aqueles que procuram a harmonia com a natureza.

 São percetíveis o brio e o grande empenho da ADUM, que nos seus tempos livres trabalham para restaurar os moinhos, com o fim de virem a alojar a sua sede e um museu etnográfico, mantendo limpo o espaço florestal e o rio adjacente.

De facto, este projeto, que fica tão perto do centro de Oliveira de Azeméis, é um espaço agradável, merecedor de toda a atenção e que deverá ser acarinhado pela consciência ambiental que traduz para as futuras gerações.

Não tenho dúvidas em afirmar que, com o devido apoio, a Associação Dona Urraca Moreira (ADUM), tem condições para ser um talismã ambiental para o concelho de Oliveira de Azeméis. Se existir a capacidade, por parte de Oliveira de Azeméis, de perceber a mais valia que este projeto representa para o meio ambiente e para uma consciência coletiva em prol da necessidade de cuidarmos o meio ambiente, todos sairemos a ganhar com esta aposta.

A consciência que os elementos da ADUM têm pelo valor do património cultural, levou-os a lutar pela recuperação da Ponte do manica, com sucesso, recuperando um marco histórico no nosso concelho, que remonta ao Seculo XIII.

 Com apenas alguns minutos de conversa com dois elementos da ADUM, percebemos o profundo conhecimento dos mesmos sobre as espécies florestais da nossa região e das estratégias necessárias para mantermos uma mancha florestal equilibrada e adequada para os fins que pretendemos. Serão, quiçá, opiniões credíveis que a nossa autarquia poderá consultar sempre que for importante avaliar a evolução que pretendemos dar à mancha florestal do nosso concelho e especialmente na criação de novos espaços verdes vocacionados para o lazer.

Nestes minutos de diálogo, também percebi a importância que teria a reconstrução da ponte que liga a sede da ADUM à outra margem do rio Ul e que permitirá repor um caminho que liga Madaíl a Ul desde tempos imemoriais. Numa altura em que se fala tanto da recuperação de caminhos antigos, arrisco apontar esta ponte como uma das opções que poderão ser prioritárias.

 Não só pelo trabalho que desenvolvem ininterruptamente há 11 anos, com abnegação e espírito de missão, mas também pelo valor acrescentado que o seu trabalho traduz, percebemos que a ADUM é importante e imprescindível para trabalhar a consciência ambiental da nossa população e por ser um farol que poderá guiar as nossas opções nos próximos anos.

Deixo aqui a minha admiração e o meu agradecimento a este punhado de homens e mulheres que entregam o seu tempo livre em prol do bem comum, na salvaguarda do nosso património cultural, e especialmente do património ecológico, na busca de uma sustentabilidade ambiental, bem hajam.

Despeço-me com amizade.

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Publicidade

LEIA TAMBÉM

Relacionados

+ Exclusivos

Os ARTIGOS MAIS VISTOS