Susana Mortágua optou por exercer cargo de presidente da União de Freguesias do Pinheiro da Bemposta a meio tempo

"Neste mandato senti haver condições de fazer meio tempo, libertando o orçamento da junta para outros investimentos", afirma a presidente da União de Freguesias do Pinheiro da Bemposta, Travanca e Palmaz.

0
Susana Mortágua

Na última Assembleia de Freguesia da União de Freguesias do Pinheiro da Bemposta, Travanca e Palmaz, Susana Mortágua revelou estar a exercer, neste seu segundo mandato, o cargo de presidente em regime de meio-tempo, após ter confrontada, no período reservado à intervenção do público, por Nuno Jesus, antigo militante do Partido Socialista.

Publicidade

No mandato anterior (2017-2021), Susana Mortágua optou por exercer o mandato inteiro, por considerar a União de Freguesias do Pinheiro da Bemposta, Travanca e Palmaz difícil de gerir pela dimensão do território. Para este mandato, a realidade mudou, e a autarca explica porquê. “Não tendo eu experiencia há quatro anos neste cargo, tudo era novo. Este cargo exige conhecimento muito extenso em muitas áreas. Os últimos quatro anos permitiu organizar a freguesia numa série de pontos que não conseguia cumprir. Tive de passar pela aprendizagem do conhecimento do território, tomar conhecimento das ruas e problemas específicos. Isso exigiu o reorganizar do meu tempo inteiro”, começou por justificar.

A presidente da União de Freguesias do Pinheiro da Bemposta considera que neste momento a realidade é bem diferente, e que até traz vantagens orçamentais. “Neste mandato senti haver condições de fazer meio tempo, libertando o orçamento da junta para outros investimentos. Há um esforço na equipa formada de dividir mais o trabalho. Temos uma equipa mais consolidada do que há quatro anos, com mais conhecimentos, o que permite libertar a presidente de junta para sua vida profissional”, revela

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui