O início de uma crise de resultados no desporto concelhio

Falta de Apoio. Ricardo Canavarro, treinador do Futsal Clube de Azeméis,  deu o grito de alerta. E pode ser a motivação para muitos outros técnicos e dirigentes.

0

Após garantir a permanência do Futsal Clube de Azeméis no principal escalão do futsal português, Ricardo Canavarro anunciava a sua despedida. “Anuncio, com um misto de sentimentos, que irei dar como terminada a minha ligação ao Futsal Clube Azeméis, no final da presente época. Depois de discutida e ponderada com as pessoas mais próximas, é com naturalidade que tomo esta decisão. Na base, está a falta de apoio das entidades competentes do concelho de Oliveira de Azeméis: não dão o devido valor a este projecto que iniciámos há cerca de nove anos”, começou por escrever nas redes sociais. 

Publicidade
Ricardo Canavarro, treinador do Futsal Clube de Azeméis

“O Futsal Clube Azeméis tem feito autênticos milagres no panorama do Futsal nacional e, só me posso orgulhar, destes nove anos de trabalho em prol de uma modalidade muito pouco valorizada em Terras de La Salette Saio com a consciência de que dei o meu máximo e apliquei todas as minhas forças para o desenvolvimento do Futsal em Oliveira de Azeméis, modalidade que tanto amo. Para trás fica um legado de muito trabalho com vários títulos”, finalizava.

Com esta despedida, a falta de condições para investir na próxima época, há muita gente ligada ao futsal que antevê a descida à segunda divisão da equipa de Oliveira de Azeméis na próxima época, fazendo com que a cidade e o concelho percam visibilidade numa modalidade que tem tido cada vez mais exposição mediática.

A REALIDADE DIFÍCIL DO FUTEBOL CONCELHIO
A cidade festejou o regresso  da UD Oliveirense aos campeonatos profissionais, mas a realidade do futebol concelhio é bem diferente. Há o registo de várias descidas de divisão.  O AC Cucujães teve no ano do seu centenário a sentença de descida à primeira divisão distrital de Aveiro, bem com a JD Carregosense. O SC Bustelo luta neste momento para não ter a mesma sorte.

O GD São Roque já tem a despromoção anunciada para a segunda divisão distrital há bastante tempo, tendo ficada na última posição na Zona Sul. O FC Macieirense também tem a sua vida complicada. Não teve despromoção direta para a segunda distrital, ficando dependente de terceiro, mas é provável que isso aconteça devido à descida do SC Espinho do Campeonato de Portugal para a Divisão de Elite de Aveiro.

O AC Cucujães foi despromovido de divisão no ano do seu centenário.

*Artigo publicado na edição 3 do jornal Azeméis.Net

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui