Joaquim Jorge admite erro por não ter decretado Luto Municipal após morte de quatro ex-presidentes da autarquia

1

A Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis decretou recentemente três dias de Luto Municipal pelo falecimento de Padre Bastos, e este foi o ponto de partida para a intervenção de Albino Martins. Mostrando-se a favor da decisão do executivo camarário, o deputado municipal eleito pelo PSD recordou em tom de crítica o facto de o executivo camarário não ter tido o mesmo comportamento aquando do falecimento de quatro ex-presidentes da Câmara Municipal: Ramiro Alegria, Flávio Laranjeira, Ápio Assunção e Ângelo Azevedo.

Publicidade

Os três ex-autarcas faleceram, no espaço de um ano, durante este mandato de Joaquim Jorge. Ramiro Alegria, morreu em abril de 2018, Flávio Laranjeira em junho de 2018, Ápio Assunção em dezembro de 2018, e Ângelo Azevedo em abril de 2019.

Em resposta à intervenção de Albino Martins, o atual presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis reconheceu o erro de não ter sido declarado Luto Municipal nestas três ocasiões. Na mesma altura, Joaquim Jorge mostrou a intenção de estudar uma forma de haver outras alternativas de iniciativas que possam, de certa maneira, homenagear os quatro ex-líderes autárquicos.

1 COMENTÁRIO

  1. Nada de admira, numa personagem com este quilate!
    O meu profundo lamento e imperdoável num presidente
    de uma autarquia e seus vereadores cometerem um erro
    tão grave quando um deles até na A.R. foi homenageado!
    Os erros imperdoáveis, ficam para quem os pratica…..
    longos dias tem 100 anos….
    A falta de educação, respeito já nos habitou e recentemente
    o apoio aos oliveirenses no covid 19.
    Já não falta um ano……
    …Mas……. que falta de princípios morais…..todos….!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui