Quinta-feira, 1 de Dezembro de 2022
Quinta-feira, 1 de Dezembro de 2022
Publicidade

Não estamos preparados para incêndios, e isso assusta

O concelho de Oliveira de Azeméis foi fustigado pelas chamas em julho, e houve fragilidades que foram colocadas em evidência.
Publicidade

O sul do concelho viveu momentos de pânico durante a última semana devido ao grande incêndio iniciado na senhora da Ribeira. Este foi o mais mediático, mas dias antes de ter sido dado alerta para o grande incêndio do Pinheiro da Bemposta, a freguesia de Palmaz também viveu dias de angústia.


Estas são as duas zonas que são sistematicamente consumidas pelas chamas, não havendo, aparentemente, qualquer tipo de prevenção.
Tal como acontece em tantas outras áreas, Oliveira de Azeméis tem de fazer um trabalho sério na prevenção, e preocupar-se efetivamente com este flagelo. Os sinais de que há muita coisa que está menos bem têm subido de tom. O primeiro secretário da Assembleia de Freguesia da União de Freguesias do Pinheiro da Bemposta, Travanca e Palmaz, lançou um grito de alerta ao denunciar a enorme de falta de limpeza na freguesia de Palmaz, prevendo desde já que só quando acontecer uma calamidade é que alguém se vai olhar para aquele território.

Publicidade


O comandante António Justino, dos Bombeiros Voluntários de Oliveira de Azeméis, relatou ao Azeméis.Net as dificuldades de acesso dos meios de socorro em Curval de Baixo (Pinheiro da Bemposta), muito provavelmente a zona mais fustigada pelas chamas ano após ano.
O sinal mais preocupante veio durante a última semana quando o Comandante dos Bombeiros Voluntários de Paço de Arcos, Ricardo Ribeiro, veio denunciar que Oliveira de Azeméis ainda não tem aprovado o seu Plano Municipal de Defesa da Floresta e o Plano Operacional Municipal.


Dado o histórico do concelho, diria que este seria uma área prioritária, em que a única coisa que é necessário é empenho e capacidade de resposta da Comissão de Proteção Civil do concelho.
Todos estes sinais são preocupantes porque dá a sensação que as situações se repetem, mas o concelho nunca está preparado para solucionar o problema da melhor maneira.

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

LEIA TAMBÉM

Relacionados

+ Exclusivos

Os ARTIGOS MAIS VISTOS