Segunda-feira, 24 de Junho de 2024
Segunda-feira, 24 de Junho de 2024

População de Macieira de Sarnes defende desintegração de Azeméis. “São João da Madeira proporcionaria outra oferta”, diz Florbela Silva

Edifício da Junta de Freguesia de Macieira de Sarnes
Edifício da Junta de Freguesia de Macieira de Sarnes

A população de Macieira de Sarnes tem manifestado a intenção de que a freguesia seja desintegrada do concelho de Oliveira de Azeméis e que passe a ser integrada no concelho de São João da Madeira. Esta informação é avançada pela presidente da Junta de Freguesia, Florbela Silva, em entrevista ao Azeméis.Net. “São imensos a pedir que pertençamos a São João da Madeira. A população de Macieira de Sarnes como fazem toda vida em São João da Madeira, fazem a maior parte da vida em São João da Madeira vêm com muitos bons olhos pertencerem a São João da Madeira”, revela.

E ao contrário do que aconteceu no passado, a autarca também vê esta mudança com bons olhos. “Há uns anos atrás Macieira de Sarnes não quis agregar-se na luta com Milheirós de Poiares [do concelho de Santa Maria da Feira] para pertencer a São João da Madeira. Não sei se foi um erro ou não, até porque na altura não queria, mas o que é certo é que Milheirós de Poiares não tem uma resposta, não sabemos se vão conseguir. Mas se Macieira de Sarnes estivesse junto com eles conseguiriam com maior facilidade”, afirma Florbela Silva.

Publicidade

Florbela Silva avança também que o executivo que lidera está do lado da população e deixa o aviso que caso no futuro haja oportunidade de lutar pela desintegração de Macieira de Sarnes do concelho de Oliveira de Azeméis, pondera ir em frente. “Este executivo estará sempre ao lado da população. Se a população assim o entender e em momentos oportunos manifestarem essa vontade e se for oportuno, porque não? (…) A minha parte racional diz que se calhar São João nos proporcionaria outra oferta que Oliveira de Azeméis não oferece. São João da Madeira está confinada a poucos quilómetros quadrados de território e Macieira de Sarnes tem muito por onde se expandir, comenta.

A autarca refere também que um dos fatores que levam a população a querer a desintegração do concelho de Oliveira de Azeméis é o facto de a freguesia se sentir enteada da sede do município. “Oliveira de Azeméis tem de estar muito atenta a Macieira de Sarnes e cativar-nos mais para que passemos a ser parte integrante do concelho, porque nós não nos sentimos assim. Nós sentimo-nos com enteados do concelho. Cabe ao concelho de Oliveira de Azeméis fazer-nos pertença deste concelho”, refere.

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

2 respostas

  1. Estou inteiramente de acordo com o Sr. Vítor Aniceto Santos no que entende sobre a liberdade de os povos escolherem os seus destinos. Quanto à Senhora Presidente da Junta de Macieira de Sarnes, poder-se-á lamentar, talvez, que não tenha incluído esta aspiração, em tempo útil, no seu programa eleitoral.
    Mas a matéria é muito complicada. Muito antes de Milheirós de Poiares, há longos anos, foi a vez de Arrifana desejar também a mudança: o movimento soçobrou e parece caido no esquecimento.
    Vejamos, na minha pobre opinião, a razão dos muitos e até hoje inultrapassados insucessos.
    Trata-se de um problema de “engenharia eleitoral”. Santa Maria da Feira será, segundo penso, o maior concelho do distrito em número de eleitores. Todos os partidos disputarão, naturalmente, este eleitorado, e nenhum deles estará interessado em apadrinhar uma amputação do concelho… que todos os feirenses tão fiel e apaixonadamente amam.
    E por certo também não haverá partidos dispostos a lutar por um corte do mais que bicentenário concelho de Oliveira de Azeméis.
    É a minha opinião, que não vale mais que isso.

  2. até que enfim!!
    Do ponto de vista racional, e lógico… faria todo o sentido termos territórios mais desenvolvidos, e no caso, integrar-se Macieira de Sarnes em São João da Madeira. A história da “pertença” faz-se com aqueles que querem o melhor para a sua terra. E se essa “pertença” for com um concelho que é vizinho… qual é o problema? Porque deve uma população ser contrariada no seu sentimento mais genuíno?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

LEIA TAMBÉM

Leia também

+ Exclusivos

Os ARTIGOS MAIS VISTOS