Terça-feira, 16 de Julho de 2024
Terça-feira, 16 de Julho de 2024

O mistério da rotunda inclinada no centro da cidade

> O resultado final da construção da nova rotunda não era aquele que estava planeada, nem projetada, mas foi a solução encontrada que minimiza o impacto.Na base desta realidade estiveram erros de cadastro. 

A rotunda de acesso projeta para ligar à nova via no centro da cidade tem sido tema de várias conversas, tem gerado controvérsia, e chegou a reunião de executivo municipal. Tudo devido à sua inclinação. Esta rotunda será a que dará acesso ao novo supermercado Mercadona, e que está mesmo em frente à atual entrada do parque de estacionamento, que no futuro será uma das passagens para a Praça Maior. As obras do acesso chegaram a estar paradas para se encontrar uma solução, revela o presidente da autarquia. O resultado não foi aquele que estava no projeto, mas foi a solução encontrada que minimiza o impacto.

“A rotunda é uma rotunda correspondente àquilo que foi possível fazer, de acordo com os erros de cadastro que existia. Como sabem, é um projeto privado, mas é um projeto que foi aprovado pela câmara municipal, e, portanto, nesse projeto a rotunda não era aquela”, começou por explicar Joaquim Jorge, presidente da câmara municipal de Oliveira de Azeméis, após ter sido questionado pela líder da oposição, Carla Rodrigues, sobre a forma anormal do equipamento rodoviário.

Publicidade

“Aquilo que era para se fazer em termos de nivelamento da rua, e de nivelamento da rotunda, não foi possível porque um conjunto de infraestruturas estavam mal cadastradas, e estavam à superfície. Não era possível compensar as diferenças de cotas que era necessário para que o projeto fosse cumprido”, acrescentou.

A solução encontrada para o nivelamento da rotunda… foi a possível, justifica o edil oliveirense:  “O empreiteiro não tem culpa, projetista também não tem porque obviamente trabalha com base na informação que lhe é disponibilizada. Infelizmente a informação que lhe foi disponibilizada não correspondeu àquilo que existia no terreno, portanto não houve a possibilidade de cumprir naquele caso exatamente com o que estava previsto no projeto, e que estava bem na minha opinião. Agora está menos bem”

Problema vai muito além da área em questão

A obra da nova via esteve parada para que fosse encontrada uma solução. E não sendo a possível a solução ideal, foi encontrada uma forma de minimizar o impacto. O problema vai além da área em questão.  

“Claro que se contactaram todos os operadores. A alteração daquelas infraestruturas teriam  impactos enormes, muito para além daquela área de intervenção. Estamos a falar de vários tipos de infraestruturas. Não era apenas chegar ali e retirar a estrutura naquele sítio e afundá-lo. Para ser possível fazer teria impacto em muitos metros de distância e em várias direções. A solução foi uma solução de minimizar o impacto”, revela Joaquim Jorge.  

Garantia de segurança e trânsito de pesados 

O presidente da autarquia deu nota que com o desenrolar das obras foi necessário introduzir um conjunto de medidas de segurança. Na rua 12 de dezembro, com um grande declive logo à entrada, será criada uma zona de segurança com um piso especial antiderrapante. 

Carla Rodrigues, vereadora do PSD, levantou dúvidas sobre a comodidade na circulação de pesados. Joaquim Jorge garantiu que as soluções foram discutidas para que fosse possível a boa circulação de pesados.

“Nós não somos técnicos, mas necessariamente a solução foi discutida por técnicos, quer da câmara municipal, quer por técnicos do próprio projeto. Claro que a rotunda foi pensada para ter os raios de curvatura necessários para o trânsito pesado poder passar na rotunda, até porque, os veículos que abastecem a própria a grande superfície precisam de passar pela rotunda”, conclui.

____
Veja as declarações de Joaquim Jorge sobre a nova rotunda do centro da cidade

___

Rotunda temporariamente aberta

Apesar de as obras ainda não estarem finalizadas, a rotunda de acesso à nova via do centro da cidade encontra-se temporariamente aberta devido às obras do novo Mercado Municipal explica Joaquim Jorge, presidente da câmara municipal.  

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Uma resposta

  1. Não sei porque está tanta gente escandalizada pela nossa rotunda. Afinal somos o único município do país a ter uma rotunda deste nível que obviamente gerará retornos para o nosso comércio que verá aumentado o nr de visitantes para apreciar está realização única ..,

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

LEIA TAMBÉM

Leia também

+ Exclusivos

Os ARTIGOS MAIS VISTOS