Sexta-feira, 19 de Julho de 2024
Sexta-feira, 19 de Julho de 2024

Nogueirenses pediram a demissão de Gaspar Almeida na última Assembleia da UF de Nogueira do Cravo e Pindelo

> O presidente da União de Freguesia de Nogueira do Cravo e Pindelo tem estado debaixo de fogo devido ao negócio com a Santa Casa da Misericórdia de São João da Madeira. Gaspar Almeida considera que não fez nada de errado.

O contrato assinado entre a União das Freguesias de Nogueira do Cravo e Pindelo e a Santa Casa da Misericórdia de São João da Madeira, em que cede o espaço do Jardim de Infância de Nogueira do Cravo por 21 anos, teve os primeiros custos políticos para Gaspar Almeida, eleito como presidente em 2021, pelo Partido Socialista.

Este negócio tem sido envolto em grande polémica, e a própria Assembleia de Freguesia já se mostrou contra o negócio. Alguns nogueirenses presentes na Assembleia Freguesia, em que os dois pontos da ordem do dia estavam centrados na atualidade do Jardim de Infância, pediram a demissão do executivo liderado por Gaspar Almeida. “Demitam-se”, ouviu-se por várias vezes na sala da Casa das Associações. Na génese da discórdia e da crítica está o facto de uma parte da população considerar que “os interesses da freguesia não foram defendidos, num negócio que só interessa para alguns”.

Publicidade

“Não fiz nada de errado”

Perante os protestos, o presidente da União das Freguesias de Nogueira do Cravo, Gaspar Almeida, respondeu dizendo que a sua atuação foi sempre em função do desenvolvimento da freguesia.

“Não fiz nada de errado. Esta foi uma forma de conseguir no imediato que a freguesia tenha uma creche. A Santa Casa da Misericórdia irá investir 400 mil euros na recuperação do equipamento, e trará uma reposta que falta na freguesia”, afirmou o autarca.

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

LEIA TAMBÉM

Leia também

+ Exclusivos

Os ARTIGOS MAIS VISTOS