O último ranking das empresas de moldes com sede no nosso país mostra que a JAR Moldes foi uma das duas únicas empresas no concelho de Oliveira de Azeméis que viu cresceu a sua faturação no ano 2019, quando comparado com os dados económicos de 2018. A empresa, com sede na Zona Industrial de Cesar, teve um aumento de 17% no volume de negócios, o que representou um volume de fatura de mais de seis milhões de euros. Em termos de ranking, é a 14.ª empresa com melhor prestação no concelho, e o ocupa o lugar número 34 no ranking nacional.

Ricardo Pinheiro, gerente da JAR Moldes, destaca dois pontos para o sucesso em entrevista ao Azeméis.Net. “Os nossos resultados devem-se ao facto de termos clientes fiéis, e também à qualidade do nosso produto final. A nossa empresa tem uma qualidade que eu acho bastante acima da média, e daí os nossos clientes serem fidelizados connosco, o que nos vai permitindo ter trabalho mais ou menos regular”, diz o empresário.

Ricardo Pinheiro, gerente da JAR Moldes

A JAR Moldes especializou-se nos moldes bi-matéria. “Trabalhamos muito em moldes que se chamam bi-matéria, ou seja, têm duas matérias. Neste caso têm plástico e têm borracha. É a nossa especialidade. É nessa área que temos o nosso know-how, e é daí que não temos falta de trabalho”, explica Ricardo Pinheiro. “Trabalhamos muito moldes da Volkswagen, PSA [Peugeot e Citroen], Volvo, Mercedes, BMW, e foi aí que conseguimos nicho de mercado, que é um pouco especifico, que nem todos fazem. Só algumas empresas. São moldes difíceis. São moldes complexos”, acrescenta. A JAR Moldes é, por exemplo, responsável da parte dianteira do Peugeot 3008, tal como já contámos aqui.

Ricardo Pinheiro acredita que é também pelo facto a sua empresa trabalhar em “moldes diferentes, que os outros não fazem” que os resultados financeiros apareceram em 2019 e continuaram a aparecer em 2020. A JAR Moldes é uma empresa 90% exportadora com foco no sector automóvel, sendo os mercados alemão e espanhol os mais fortes para esta empresa oliveirense. “Temos alguns clientes que não são desta área, que nos dão alguma tranquilidade quando não temos trabalho ramo automóvel. Trabalhamos em moldes de “tupperwares”, e utensílios de cozinha”, revela o gerente da empresa de moldes.

Empresa não nota quebra do setor automóvel, e os resultados de 2020 são idênticos aos de 2019

Várias empresas que trabalham na área dos moldes têm referido a quebra mundial no setor automóvel, um problema que terá aparecido ainda antes da pandemia provocada pelo vírus COVID-19. Ricardo Pinheiro revela uma realidade contrário. “Até ao momento não temos sentido a quebra. O futuro não sabemos, até porque se prevê um futuro negro. Não sabemos o que aí vem, mas até a data não sentimos nada. Temos as nossas máquinas a 100%, a produção a 100%. Inclusive estamos a dar trabalhos fora de portas porque não temos capacidade de os fazer”, conta.

Sobre o ano de 2020 o gerente da JAR Moldes já saber que o resultado financeiro “vai ser muito igual ao ano passado”. E, em jeito de conclusão, adianta: “Pode haver uma pequena quebra, mas não é por falta de trabalho. É porque a concorrência aperta cada vez mais, os preços são esmagados, e eu também tenho de baixar os preços”.

AZEMÉIS.NET é o jornal online de Oliveira de Azeméis (criado em agosto de 2019) pensado em promover o que de melhor se faz no concelho. É um projeto que olha para o território, e a nossa gente, pela positiva e que quer puxar pelo orgulho oliveirense. Procuraremos ser a pegada digital para demonstrar que Azeméis é realmente vida... e que somos vivos!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui