Hyundai Ioniq Electric: Fórmula revista e melhorada

Quatro anos após o início da sua carreira comercial ainda não se justifica uma segunda geração, mas o facelift do modelo sul-coreano foi suficiente para o manter atual face à crescente concorrência. Mais potência (136 cv) e sobretudo mais autonomia (311 Km em ciclo WLTP) são os principais destaques do renovado Hyundai Ioniq EV.

0

O caminho para a eletrificação do parque automóvel está imparável. Enquanto alguns construtores ainda estão a dar os primeiros passos, outros, como a Hyundai fizerem os trabalhos de casa atempadamente e levam por isso alguma vantagem.  Um bom exemplo é o Ioniq, desde que foi lançado, em 2016, vendeu mais de 60.000 unidades. Números interessentes, aos quais não será alheio o facto de estar disponível em três soluções distintas: híbrido, híbrido Plug-in e 100 % elétrico.

Publicidade

Não sendo um dos modelos com o estilo mais consensual do mercado, a Hyundai optou ainda assim por uma renovação discreta no capítulo estético. As novidades contam-se pelos dedos da uma mão: nova grelha, luzes diurnas LED, farolins traseiros redesenhados e novas jantes de 16”.

Se no exterior a renovação foi ligeira, o mesmo não acontece no habitáculo. Mal se abre a porta do condutor destaca-se de imediato o novo tablier, com o ecrã do infotainment de 10,25” (possui capacidade de reconhecimento de voz disponível em seis idiomas e de personalização) e a consola central a juntarem-se numa peça única. Por trás do volante (de boa pega) temos um ecrã LCD de alta resolução com 7” que foi melhorado com a introdução de iluminação ambiente para visualizar os diferentes temas do modo de condução escolhido

A maioria dos botões físicos despareceu, sendo substituídos por teclas táteis de fácil utilização. Na parte inferior estão concentradas as teclas que permitem controlar o sistema de climatização. Outra novidade é o sistema de emergência eCall, que liga automaticamente para os serviços de emergência se os airbags forem ativados ou caso se pressione o botão localizado por cima do espelho retrovisor interior

No que a plásticos diz respeito encontramos (como é habitual) uma mistura de materiais mais macios ao toque (nas áreas superiores) e outros mais duros (nas zonas inferiores), mas sempre com uma boa montagem.

Em termos de espaço a bordo, o Ioniq EV transporta confortavelmente cinco adultos de estatura média. Já os 357 litros da bagageira são “apenas” suficientes para a maioria dos clientes alvo do Ioniq.  

Ao volante

Uma das principais novidades do renovado Ioniq Electric é o aumento da autonomia. Graças ao novo conjunto de baterias com 38.3 kWh (as anteriores tinham 28.3 kWh) a capacidade de armazenamento subiu 36%. Contas feitas, a autonomia anunciada é agora de 311 km em ciclo WLTP. Um valor que na nossa opinião peca por defeito e que facilmente é ultrapassado se fizermos uma condução cautelosa ou andarmos muito em cidade.

Para nos ajudar a “aumentar” a autonomia temos três modos de regeneração de energia à nossa escolha, são controlados através de patilhas no volante e depois de algum “treino” quase permitem abdicar do pedal do travão durante largos quilómetros (fizemos cerca de 50 Km pela E.N.1). Para poupar ainda mais podemos ainda escolher os modos de condução “Eco” e “Eco+” (que limita a velocidade aos 90 km/h). O modo Comfort oferece um bom equilíbrio entre eficiência e potência enquanto o Sport coloca um binário extra de 30Nm para alcançar 295Nm para uma aceleração mais célere.

No que diz respeito às prestações, os 136 cv que o Ioniq EV tem agora (antes eram 120 cv) permitem-lhe acelerar dos 0 aso 100 Km/h em 9,9 se alcançar uma velocidade máxima de 165 Km/h. Em estrada, o Hyundai Ioniq EV é muito confortável, sendo previsível no que ao comportamento dinâmico diz respeito.

Outra das melhorias do renovado Ioniq é o novo carregador de bordo de 7.2 kW (antes era de 6.6 kW) para corrente alternada de carga de tipo 2. Se for utilizada uma estação de carga rápida de 100 kW, o conjunto de baterias pode atingir até 80% da sua carga em apenas 54 minutos. Numa tomada doméstica (2,3 Kw) são necessárias cerca de 15 horas para carregar dos 30% até aos 100%. O ideal será mesmo utilizar uma wallbox e carregar durante a noite (com tarifa bi-horária).

Por último, no que aos consumos diz respeito, a nossa média situou-se entre os 9,7 e os 11,5 kWh/100 km, números só possíveis graças à utilização maioritária do modo Eco.

Além da garantia de 7 anos sem limite de quilómetros, a Hyundai adiciona uma garantia para a bateria de iões de lítio de alta voltagem de 8 anos ou 200.000 quilómetros.

Em resumo, a renovação do Hyundai Ioniq Electric melhorou a autonomia e potência e reforçou os conteúdos tecnológicos a bordo, provando que carros elétricos são cada vez mais apelativos pois permitem-mos fazer uma viagem sem estarmos sempre preocupados com a autonomia. No entanto, continuam a ter um preço que não está ao alcance de todas as bolsas. Se é certo que as empresas beneficiam de inúmeras vantagens fiscais, o mesmo não acontece com os clientes particulares. Fruto das campanhas em vigor, o Hyundai Ioniq Electric está disponível desde 36.580 euros. Em Santa Maria da Feira a Hyundai é representada pelo concessionário Litocar com instalações na zona industrial do Roligo em Santa Maria da Feira.

AZEMÉIS.NET é o jornal online de Oliveira de Azeméis (criado em agosto de 2019) pensado em promover o que de melhor se faz no concelho. É um projeto que olha para o território, e a nossa gente, pela positiva e que quer puxar pelo orgulho oliveirense. Procuraremos ser a pegada digital para demonstrar que Azeméis é realmente vida... e que somos vivos!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui