Grupo Simoldes continua a ser uma empresa familiar com o capital bloqueado ao exterior

O vice-presidente do Grupo Simoldes, Rui Paulo Rodrigues, clarificou estrutura da empresa em entrevista ao Jornal de Negócios. Comendador António da Silva Rodrigues completará 80 anos de vida em fevereiro próximo e continua a ser o líder.

0

“A Simoldes continua a ser 100% de António Rodrigues e Aldina Valente, os meus pais. (…) A família Rodrigues tem capital bloqueado ao exterior”, garantiu Rui Paulo Rodrigues, vice-presidente do Grupo Simoldes, em entrevista recente ao Jornal de Negócios. Esta explicação surge depois de terem surgido notícias em agosto último sobre a injeção de 15 milhões de euros por parte da C2 Capital Partners através de um dos fundos SIFIDE (Sistema de Incentivos Fiscais à Investigação e Desenvolvimento Empresarial).

Publicidade

Na altura nenhuma das empresas explicaram o negócio a fundo, originando a que criasse a ideia de que uma pequena percentagem do maior grupo empresarial oliveirense tivesse sido capital estrangeiro. Isso, na verdade, não aconteceu. “Não houve qualquer entrada na Simoldes. O que houve foi um financiamento obrigacionista em algo em que apostamos muito, que é a inovação”, explicou Rui Paulo Rodrigues ao jornal de economia do grupo Cofina

António da Silva Rodrigues completa 80 anos em fevereiro

O presidente do Grupo Simoldes, o comendador António da Silva Rodrigues, completará 80 anos de vida em fevereiro do próximo ano, e continua com as mesmas rotinas de sempre. Desloca-se todos os dias à empresa para acompanhar a evolução do negócio, e à procura de novas oportunidades de investimento.

Esta realidade é vincada por Rui Paulo Rodrigues sem entrevista ao Jornal de Negócios: “O presidente, que vai fazer 80 anos em fevereiro, continua lá no ativo”.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui