Terça-feira, 27 de Setembro de 2022
Terça-feira, 27 de Setembro de 2022
Publicidade

Estudantes da FAUP desenham o futuro de Oliveira de Azeméis

O projeto resulta de uma parceria com a Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis e através da unidade curricular Projecto 5 do Mestrado Integrado em Arquitectura, o grupo de 100 estudantes finalistas da FAUP vai realizar a caracterização da área em estudo e respetivo diagnóstico de carências, identificando problemas e potencialidades.

Publicidade

A partir das características da nossa cidade, da sua evolução histórica e das suas transformações sociológicas, económicas e culturais, no final do ano letivo 2020/2021, os estudantes vão apresentar diferentes propostas de intervenção e soluções inovadoras de atuação.

Este desafio é orientado pela equipa docente da unidade curricular de Projeto 5 da FAUP – constituída por Teresa Calix, Luís Pedro Silva, Mário Mesquita e Rui Mealha.

O desafio proposto tem como objetivo uma aproximação efetiva dos estudantes à prática profissional do arquiteto, proporcionando-lhes uma experiência de trabalho sobre um território concreto e próxima dos seus agentes de transformação.

As soluções a desenvolver pelos estudantes apesar da eminente vocação académica vão contribuir para futura reflexão do município sobre os desafios atuais e futuros do seu espaço urbano.

Os temas propostos aos estudantes abrangem diversas áreas e problemas da cidade e território; desde o espaço urbano central e as áreas adjacentes no intuito da sua regeneração e fixação de população através de atividades culturais, comerciais, desportivas, até às lógicas de localização e acessibilidade do tecido empresarial; desde a condição estruturante dos estabelecimentos de ensino básico, secundário e superior até aos desafios presentes e futuros dos modos de transporte, acessibilidade e mobilidade; da qualidade da rede e sistema de espaços públicos (o papel das ruas, avenidas, praças e outros espaços significantes como o Parque de La-Salette, o Centro Vidreiro e a Quinta do Covo, as áreas confinantes dos rios Ul e Antuã) até à diversidade de padrões da condição urbano-rural como materiais disponíveis para o diálogo entre lugares e comunidades, para o reforço do sentimento de pertença ao desígnio de ser oliveirense.

A abordagem metodológica tem por base o trabalho de grupo. Parte da elaboração de um reconhecimento e caracterização e da definição de estratégia tendo presente conceitos e princípios atuais de qualificação territorial e ambiental. São depois definidas Unidades operativas com as condições programáticas orientadoras das propostas que se elaboram até as opções de desenho estruturantes centradas no espaço público.

Entre 17 de junho e 14 de julho decorre na Biblioteca Municipal Ferreira de Castro a exposição com os trabalhos desenvolvidos pelos estudantes da FAUP.

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Publicidade

LEIA TAMBÉM

Relacionados

+ Exclusivos

Os ARTIGOS MAIS VISTOS