Escritor João Tordo falou sobre a sua profissão aos alunos da Escola Dr. Ferreira da Silva

O que é ser escritor? Como vive? Como cria? Foram algumas questões respondidas pelo escritor João Tordo a um grupo de aluno da Escola Dr. Ferreira da Silva, em Cucujães.

0

Uma plateia atenta de alunos do ensino secundário da Escola Dr. Ferreira da Silva, de Cucujães, esteve online, na manhã do dia 5 de maio, com o escritor João Tordo, lisboeta, nascido em 1975, formador de escrita literária e autor de mais de uma dezena de livros, divididos entre o romance, o policial e o ensaio, com diversos prémios atribuídos. 

Publicidade

Durante uma hora, revelaram-se curiosidades do mundo da escrita para os jovens e para os menos jovens presentes na sessão: O que é ser escritor? Como vive? Como cria? De onde surgem as ideias para os enredos? E os títulos das obras, que tanta luta dão, como nascem? 

Ora, segundo João Tordo um escritor é alguém que descreve situações multifacetadas, desde a felicidade à tragédia. Antes de ser um escritor, João Tordo foi sempre um leitor interessado por obras diversas, greco-romanas, Bíblia, os clássicos… Considera que a ação de escrever é desenlaçar narrativas, apesar de podermos a vir a ser derrotados por cada uma das nossas pequenas histórias (in contracapa do livro “A mulher que correu atrás do vento”). 

Revelou que escreve contra a morte e o esquecimento, contra a dispersão e o caos. Que encara ato da escrita como um compromisso, uma espécie de relação, tal como se de um casamento se tratasse. Que vive intensamente esta fase, sentida como uma verdadeira aventura. 

“É de referir que este encontro, promovido pelo PNL2027/Clubes de Leitura da Escola no Dia Mundial da Língua Portuguesa, revelou-se um momento muito agradável com um escritor que, num tom informal e bem-falante, enriqueceu o nosso interesse pelo mundo das letras”, comenta a direção da Escola Dr. Ferreira da Silva.  

AZEMÉIS.NET é o jornal online de Oliveira de Azeméis (criado em agosto de 2019) pensado em promover o que de melhor se faz no concelho. É um projeto que olha para o território, e a nossa gente, pela positiva e que quer puxar pelo orgulho oliveirense. Procuraremos ser a pegada digital para demonstrar que Azeméis é realmente vida... e que somos vivos!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui