Segunda-feira, 4 de Março de 2024
Segunda-feira, 4 de Março de 2024

Campeonatos do Mundo de Atletismo. Cátia Azevedo fica pelas eliminatórias nos 400 metros

> A atleta natural do concelho de Oliveira de Azeméis refere que falhou os dois objetivos a que se propôs... após um ano bastante exigente e atribulado.
Cátia Azevedo nos Mundiais de Atletismo de Budapeste 2023
Cátia Azevedo nos Mundiais de Atletismo de Budapeste 2023

Cátia Azevedo ficou hoje pelas eliminatórias dos 400 metros nos Campeonatos do Mundo de Atletismo, em Budapeste, com o quarto lugar na terceira série, em 51,93 segundos. A atleta cucujanense, de 29 anos, concluiu a qualificação com o 32.º tempo entre as 48 presentes, quedando-se fora dos seis lugares de repescagem para as meias-finais.

“Podia ter sido melhor. A eliminatória é sempre a corrida mais difícil de nós fazermos. Estamos frescos, mas, ao mesmo tempo, não temos noção de ritmos. Talvez a corrida de ontem [estafeta mista 4×400 metros, no sábado] me tenha desgastado um bocado. Eu acho que não, porque me senti bem, apesar de ter quebrado um pouco no final, se calhar demais, e fez a diferença para o lugar de qualificação direta. E, pronto, saio eu”, explicou Cátia Azevedo no final da prestação.

Publicidade

Na zona mista do Centro Nacional de Atletismo, a recordista nacional da distância, com o registo de 50,59 segundos, admitiu ter ficado aquém dos objetivos que tinha para Budapeste2023.

Falhei os dois objetivos, que era a semifinal e a qualificação olímpica [cuja marca é de 50,95], mas foi um ano bastante exigente

Cátia Azevedo

“Falhei os dois objetivos, que era a semifinal e a qualificação olímpica [cuja marca é de 50,95], mas foi um ano bastante exigente, bastante atribulado e tenho de estar grata por ter estado aqui”, referiu.

Cátia Azevedo avaliou ainda a primeira presença lusa na estafeta mista 4×400 metros, lamentando a ausência de João Coelho, recordista nacional da distância.

“Nós temos uma equipa e temos de dar o corpo pela equipa. Eu tenho muitos campeonatos no corpo e quando entrei para esta equipa, vesti-lhe a pele e esperava que o meu colega fizesse o mesmo, mas não o fez. Apesar de os nossos dirigentes dizerem que ele [João Coelho] não tinha acreditação, mas ele nem aqueceu connosco, ao contrário da Carina [Vanessa], nossa suplente, que estava na mesma situação e esteve connosco”, recordou.

Publicidade
Publicidade
Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

LEIA TAMBÉM

Leia também

+ Exclusivos

Os ARTIGOS MAIS VISTOS