Segunda-feira, 24 de Junho de 2024
Segunda-feira, 24 de Junho de 2024

Autarquia já pediu orçamento para ligar o Parque de La Salette ao centro da cidade através de teleférico

> É a primeira vez que a ideia é abordada publicamente por responsáveis políticos do concelho. Já em reunião de executivo camarário, presidente da autarquia não acolheu ideia de criação de uma paragem de autocarro no parque.

A ideia pode parecer, à primeira vista, megalómana, mas já foi pensada pelo atual executivo camarário no âmbito do plano de mobilidade urbana no concelho. O presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, Joaquim Jorge, revelou na segunda Assembleia Municipal Jovem que a sua equipa já pediu orçamento para um possível ligação do Parque de La Salette ao centro da cidade.

É a primeira vez que a ideia é abordada publicamente por responsáveis políticos do concelho, e foi avançada após um grupo de alunas do Agrupamento de Escolas Soares Basto ter sugerido na segunda Assembleia Municipal Jovem de Oliveira de Azeméis, entre outros pontos, e até com um tom de ser uma ideia difícil de concretiza, de um dia o Parque de La Salette ser ligado ao centro da cidade através de um teleférico.

Publicidade

Surpreendentemente o presidente da autarquia mostrou que a ideia não será assim tão futurista. Já houve trabalho desenvolvido nesse sentido. “Já olhamos para o projeto de fazer ligar o Parque La Salette à cidade através de teleférico, e até já pedimos cotação para a realização desta ideia. É um investimento de muitos milhares de euros, e neste momento não é possível avançar para a sua realização. Há outras prioridades no concelho que temos de olhar”, revelou o edil oliveirense.

Paragem de autocarro no Parque é inviável

Na última reunião do mês de maio da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, Jorge Rocha, apaixonado pelo Parque de La Salette, e administrador do grupo Amigos de La Salette na rede social facebook, foi o porta-voz de várias pessoas que têm o objetivo de ser criada uma paragem de autocarro à entrada no parque, durante o período de verão, obrigado a uma deslocação de, no máximo, um quilómetro, 500 metros para cada lado, da rota já existente que passa pela Rua Francisco Abreu, perto do antigo Centro Vidreiro. Esta paragem, defende Jorge Rocha, seria benéfica para as crianças que se deslocam para a piscina municipal no verão, e também seria importante que o ex-libris da cidade tivesse uma paragem de autocarro.

O presidente da autarquia mostrou que esta proposta seria inviável. “Queremos evitar que os autocarros se dirijam ao Parque de La Salette. Atualmente, existem autocarros a deslocarem-se até lá, mas de forma pontual. A criação de uma paragem, mesmo que fosse apenas no verão, iria obrigar a um fluxo constante de autocarros. Não queremos pressionar muito isto. Os acessos ao parque são reduzidos, e iriam ser congestionados com a indução, com frequência, de autocarros para este local”, afirmou Joaquim Jorge.

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

LEIA TAMBÉM

Leia também

+ Exclusivos

Os ARTIGOS MAIS VISTOS