Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2024
Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2024

Arouca lança programa de dança no 1.º ciclo para promover cultura e igualdade de género

> Em termos práticos, o programa “Arouca – Território que dança” vai concretizar-se em oficinas de 90 minutos semanais de dança, mediante um calendário que irá percorrer oito estabelecimentos de ensino do Agrupamento de Escolas de Arouca e quatro do Agrupamento de Escariz.

O município de Arouca vai lançar um programa de dança que visa sensibilizar alunos do 1.º ciclo e as suas famílias para a cultura, o património local e a igualdade de género, revelou hoje essa autarquia do distrito de Aveiro.

O projeto denomina-se “Arouca – Território que dança”, é dirigido aos estudantes dos 3.º e 4.º anos de escolaridade e vai desenvolver-se ao longo dos próximos dois anos letivos, implicando um investimento superior a 100 mil euros ao abrigo do PAOITI – Plano de Ação da Operação Integrada para o Território de Intervenção da zona sul da Área Metropolitana do Porto.

Publicidade

A presidente da câmara municipal de Arouca, Margarida Belém, disse que o programa também vai abranger o estilo tradicional, para “manter vivas as memórias artísticas e culturais do concelho”, mas estará focado na dança contemporânea, para “desafiar os jovens a participarem em projetos de promoção da arte e da cultura”.

A expectativa é que da relação entre diferentes registos de dança surjam coreografias em que “o território e o seu folclore possam servir de inspiração ou de base para reinterpretações em linguagem mais moderna”.

A autarca socialista acredita, por isso, que a iniciativa constituirá “uma alavanca para a experimentação e a sensibilização artística”, incentivando a aproximação de estudantes e respetivas famílias ao meio cultural, e criando novos públicos.

“Além disso”, realça Margarida Belém, “este projeto será também um contributo para a igualdade de género, porque, em linha com o plano municipal que a autarquia está a implementar nesse domínio, permitirá atrair e sensibilizar para a dança o público masculino – cujas famílias são habitualmente mais resistentes a este tipo de expressão artística”.

Em termos práticos, o programa “Arouca – Território que dança” vai concretizar-se em oficinas de 90 minutos semanais de dança, mediante um calendário que irá percorrer oito estabelecimentos de ensino do Agrupamento de Escolas de Arouca e quatro do Agrupamento de Escariz.

Essas sessões vão abordar teoria e história da dança, o treino de diferentes estilos da mesma e a preparação de dois espetáculos a apresentar publicamente no final de cada ano letivo.

Se demonstrarem particular talento ou interesse para o efeito, os estudantes que pretendam dar continuidade à experimentação nesse género artístico poderão fazê-lo no Agrupamento de Escolas de Arouca, onde foi recentemente reforçada a oferta de ensino articulado nas áreas da dança e da música.

“Trata-se de um projeto cuja premissa fundamental é a escola inclusiva. Com uma intervenção fora dos grandes centros urbanos, em contextos mais vulneráveis e em territórios de baixa densidade, o que se propõe é uma parceria muito salutar entre a comunidade educativa e a população local, para desenvolvimento partilhado de mecanismos de sensibilização para a arte e a cultura”, concluiu Margarida Belém.

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

LEIA TAMBÉM

Leia também

+ Exclusivos

Os ARTIGOS MAIS VISTOS