Domingo, 21 de Julho de 2024
Domingo, 21 de Julho de 2024

Nuno Pires: “A Carla olha para a cidade, vilas a aldeias do concelho como locais para as pessoas. Não os vê como maquetas e ficheiros de excel”

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

O presidente da Comissão Política do PSD de Oliveira de Azeméis, Nuno Pires, começou o seu discurso na apresentação oficial da candidatura de Carla Rodrigues à Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis a sublinhar o momento histórico que se ali vivia. É a primeira vez que PSD e CDS/PP concorrem coligados à autarquia oliveirense em 40 anos de democracia. Trata-se de um projeto suprapartidário que tem apenas “como o objetivo os oliveirenses”, vincou o líder social-democrata.

“O que nos une é o concelho de Oliveira de Azeméis, a terra que nos viu nascer, ou que nos acolheu. A terra que amamos, a terra para a qual almejamos mais e mais. Uma terra que necesita mais do que nunca de pessoas, uma terra a qual queremos devolver o humanismo e a proximidade. É aqui que a Carla é fundamental Como toda a sua experiência e saberes políticos adquiridas ao longo dos anos na Assembleia de Freguesias de Cucujães , na Assembleia da República, e mais recentemente na vereação da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, e sobretudo pelo seu lado humano”, afirmou Nuno Pires.

Publicidade

No discurso do presidente da Comissão Política do PSD também está implícita uma crítica à atual liderança da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis: “A Carla olha para a cidade, vilas a aldeias do concelho como locais para as pessoas. Não os vê como maquetas e ficheiros de excel. A Carla traz consigo toda a dimensão materna que a comunidade necessita. Tenho a certeza que a Carla ser um farol de luz, uma verdadeira líder, que Oliveira de Azeméis necessita. A candidatura da Carla Rodrigues é o melhor exemplo e a maior das esperanças para um concelho adormecido”.

Fazer política de forma diferente

Nuno Pires voltou a justificar no discurso de apresentação da candidatura de Carla Rodrigues, que irá concorrente pela coligação “Pelas Pessoas” (PSD/CDS-PP). “Quando concorri à presidência do PSD foi claro, desde o primeiro momento, que a nossa forma de estar e de fazer política seria diferente. Sempre quisemos um projeto abrangente, com pessoas, com as mais diversas experiências políticas. Porque só assim se consegue um programa pensado em todos”, diz.

E evidencia que, na sua opinião, esta coligação do PSD e CDS-PP tem tudo para correr bem: “Este é o espírito de União que a concelhia do PSD e do CDS-PP promoveram e alcançaram. Uma união que retoma os princípios fundadores da social-democracia, por isso esta aliança com o CDS-PP, um partido que nas últimas duas décadas esteve sempre ao nosso lado na Assembleia Municipal e até na Câmara Municipal onde em mais de 90% das vezes votamos no mesmo sentido, um partido com o qual o PSD desde os primeiros raios da liberdade mantém boas relações, e perfeitamente natural”.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Relacionados

Os melhores exclusivos

No posts found

Os mais populares