Domingo, 21 de Abril de 2024
Domingo, 21 de Abril de 2024

Porque existem tantas crianças com infeções respiratórias no inverno?

> Literacia em Saúde por Joana Rita Monteiro, pediatra na Clínica CUF S. João da Madeira.
Joana Monteiro, pediatra na Clínica CUF S. João da Madeira

O inverno chegou e com ele a “tosse que nunca passa”, “o nariz sempre a escorrer”, “está sempre doente e nunca melhora” e muito mais. Não desesperem… Estamos todos a navegar as mesmas águas. Esta é uma época em que as crianças são mais propensas a contrair infeções respiratórias. Isso ocorre por uma série de fatores, incluindo, temperaturas mais baixas – que tornam o ar mais seco, aumentam a sobrevivência dos vírus no ar-, muito tempo em ambientes fechados como em casa e na escola – o que aumenta o risco de exposição a vírus e bactérias- e um sistema imunológico em desenvolvimento (os anticorpos maternos desaparecem durante os primeiros 6 meses de vida do bebé).

Existem mais de 200 vírus diferentes que podem provocar infeções respiratórias que podem causar uma variedade de sintomas, incluindo febre, tosse, espirros, coriza, dor de garganta e dificuldade em respirar. Na maioria dos casos, as infeções são leves e resolvem-se espontaneamente em poucos dias. No entanto, se pensarmos que nos primeiros anos de vida uma criança pode ter entre 8-12 infeções virais por ano, cada uma pode demorar 7-10 dias na fase aguda e depois mais 2-3 semanas de recuperação… “o meu filho está constantemente doente”

Tratando-se na maioria das vezes de infeções víricas, não é necessário tratamento específico, a não ser as medidas para aliviar o desconforto: lavagem nasal, controlar a febre com antipiréticos ou se a criança estiver desconfortável, ingerir muitos líquidos e fracionar a alimentação. Os antibióticos não têm efeito contra as viroses e não alteram o percurso das mesmas, pelo que na maioria das vezes não são necessários.

Não há forma de evitar o contacto com todos os vírus, mas há comportamentos que podem ajudar como lavar as mãos com frequência, evitar tocar nos olhos ou nariz, ventilar os espaços, deixar as crianças brincar ao livre (a atividade física aumenta as nossas defesas). A vacinação, nomeadamente, contra a gripe tem indicações específicas, por exemplo, em crianças com doenças crónicas.

A maioria das infeções respiratórias não tem complicações, porém, devemos estar atentos ao seguintes sinais: febre persistente além dos 3-5 dias, dificuldade em respirar, a criança deixa de comer na totalidade (todos nós comemos menos quando estamos doentes), prostração ou irritabilidade extrema ou sonolência e confusão, devendo nestes casos procurar observação médica.

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

LEIA TAMBÉM

Leia também

+ Exclusivos

Os ARTIGOS MAIS VISTOS