Segunda-feira, 5 de Dezembro de 2022
Segunda-feira, 5 de Dezembro de 2022
Publicidade

Diogo Brandão está no combate ao COVID-19 no Hospital de Coimbra e relata o que está a viver

Publicidade

Há um oliveirense que está na linha da frente no combate ao COVID-19. Diogo Brandão é enfermeiro no Hospital de Coimbra, concelho que está no 11.º lugar na lista dos mais afectado com o vírus pandémico com 178 casos confirmados. No último mês a sua vida foi virada do avesso. Até porque a sua companheira também é enfermeira no mesmo hospital. “Temos de conciliar o trabalho para cuidar das nossas duas filhas que estão em casa”, revela Diogo Brandão ao Azeméis.NET.

A dinâmica familiar do enfermeiro oliveirense, que também é músico na banda Grand Pulsar, “para já está a fluir bem”. Mas teve de haver algumas alterações: “Os horários estão a ser adaptados a cada dia e para já estamos a conseguir conciliar tudo com saúde. Os horários serão de 12 horas por dia com turnos durante o dia e noite”, diz Diogo Brandão.

Publicidade

O que se vive dentro do Hospital de Coimbra não é diferente da realidade de muitas outras unidades hospitalares do nosso país. Diogo revela alguns pormenores: “Nesta fase os serviços que estão na linha da frente estão a trabalhar nonstop. Está a haver um enorme esforço de reorganização e alocação de recursos materiais (muito escassos) e humanos (já eram escassos) para reforçar as equipas dedicadas ao COVID. Sabemos que estamos no inicio de algo que vai ser muito grande e desafiante há colegas que estão isolados da família há muitos dias. Não podem ir a casa pelo risco de contágio”. E acrescenta: “Eu próprio terei de fazer adaptações quando não conseguirmos assegurar os cuidados às nossas filhas”.

No meio hospitalar há um grande receio. “Sente-se alguma apreensão e medo entre os profissionais, nomeadamente de os hospitais se transformarem no principal foco de contágio, de termos de lidar com a doença, com o colapso do sistema e com o isolamento da nossa família. Por outro lado, dizer que se sente união e um forte sentido de missão por parte de todos”, comenta Diogo Brandão.

O enfermeiro e músico oliveirense enfatiza a importância de todos ficarem em casa. “As pessoas precisam de perceber que isto é uma fase que vai passar, vamos conseguir sobreviver e sair mais fortes disto. Para isso é preciso terem respeito pela sua própria saúde. Ficar em casa é primordial para não chegarmos a um estado de catástrofe com perdas de vidas que não conseguimos agora prever. A idade é um factor de risco, mas a partir do momento em que o SNS entrar em colapso, qualquer pessoa pode estar em risco de não ter cuidados. É isso que vamos evitar“, finaliza.

+ Diogo Brandão fala sobre a nova música dos Grand Pulsar

https://www.azemeis.net/diogo-brandao-grand-pulsar-covid-19/
Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

LEIA TAMBÉM

Relacionados

+ Exclusivos

Os ARTIGOS MAIS VISTOS