Segunda-feira, 4 de Março de 2024
Segunda-feira, 4 de Março de 2024

Desportos Mentais: mais do que simples jogos

> A Internet e os dispositivos móveis facilitaram aprender diferentes desportos mentais e encontrar adversários para competir.
Foto de Randy Fath da Unsplash
Foto de Randy Fath da Unsplash

A popularidade dos desportos mentais tem crescido nos últimos anos, em parte graças ao desenvolvimento da tecnologia. A Internet e os dispositivos móveis facilitaram aprender diferentes desportos mentais e encontrar adversários para competir.

Além disso, os desportos mentais são reconhecidos como uma forma de melhorar a saúde e o bem-estar. Os estudos demonstraram que a prática de desportos mentais pode ajudar a melhorar a memória, o raciocínio, a tomada de decisões e a capacidade de lidar com o stress.

Dito isto, descubra agora mais sobre este tipo de desporto que são efetivamente mais que simples jogos.

O que são desportos mentais?

A expressão “desportos mentais” engloba um vasto leque de atividades que exigem competências cognitivas e estratégicas em vez de aptidão física.

Estes desportos desafiam a mente a analisar situações complexas, a tomar decisões rápidas e a desenvolver soluções criativas. Não só estimulam o pensamento lógico e a memória, como também fomentam competências como a concentração, a atenção e o controlo emocional.

Ao contrário dos desportos tradicionais, que se baseiam principalmente na força física e na resistência, os desportos mentais não têm barreiras físicas ou etárias. Pessoas de todas as idades e condições físicas podem participar e competir nestes desportos, tornando-os uma opção inclusiva e acessível.

Exemplos de desportos mentais

Há várias atividades enquadradas na categoria de desportos mentais, cada uma com as suas próprias regras e estratégias. Alguns dos exemplos mais conhecidos são:

1.  Poker: mais do que um jogo de cartas

O poker, muitas vezes subestimado como um simples jogo de cartas, surge como um exemplo de um desporto mental.

Conhecido por diferentes variantes, a mais popular, o Poker Texas Hold’Em, este desporto de perícia e estratégia vai além da sorte e do azar, exigindo acuidade mental, capacidade de observação e destreza psicológica.

Cada carta, cada aposta, envolve uma análise estratégica. Os jogadores devem calcular as probabilidades, avaliar o valor das suas cartas e antecipar as jogadas dos seus adversários. A habilidade matemática e a capacidade de fazer cálculos rápidos são essenciais para o sucesso no jogo.

2.  Xadrez: cheque-mate!

O xadrez é um jogo de tabuleiro clássico para dois jogadores. O objetivo do jogo é derrotar o rei do adversário, colocando-o em xeque.

Além disso, é um jogo de estratégia muito complexo que requer capacidades de raciocínio lógico, análise de possibilidades e previsão de jogadas futuras.

Sem precisar desse reconhecimento, o xadrez voltou a estar na moda devido à série da Netflix, “O Gâmbito da Rainha”. Um sucesso de streaming que veio dar um novo boost a esta modalidade, assim como novos jogadores.

3.  Damas

As damas são um jogo de tabuleiro semelhante ao xadrez, mas com regras mais simples. O objetivo do jogo é capturar todas as peças adversárias ou bloquear todas as peças do oponente, impedindo-as de se moverem.

Tal como o xadrez, é um jogo que também requer estratégia e capacidades de raciocínio lógico, cálculo de probabilidades e tomada de decisões sob pressão.

4.  Sudoku

O Sudoku é um puzzle numérico que consiste num tabuleiro 9×9 preenchido com alguns números.

O objetivo do jogo é preencher os espaços restantes com os números de 1 a 9, de modo que cada coluna, linha e quadrado 3×3 contenha todos os números de 1 a 9.

As principais características do Sudoku é o facto de requerer capacidades de análise de padrões e concentração.

5.  Bridge

O Bridge é um jogo de cartas para quatro jogadores. O objetivo do jogo é ganhar mais pontos do que o seu adversário.

Além da estratégia, o Bridge destaca-se pela comunicação, cooperação e capacidade de leitura dos jogadores.

Foto de Leonard Reese na Unsplash

Benefícios dos desportos mentais

A prática de desportos mentais oferece então uma série de benefícios para a saúde mental e cognitiva. Estes desportos podem:

  • Melhorar o raciocínio lógico e a resolução de problemas: o desafio constante de analisar situações complexas e tomar decisões estratégicas estimula o desenvolvimento do raciocínio lógico e da capacidade de resolução de problemas.
  • Melhorar a memória e a concentração: a necessidade de memorizar informação, analisar padrões e manter a atenção durante os jogos ajuda a reforçar a memória e a concentração.
  • Desenvolver as capacidades de planeamento e de tomada de decisões: a prática de desportos mentais exige a capacidade de planear estratégias, avaliar riscos e tomar decisões sob pressão, competências essenciais para a vida pessoal e profissional.
  • Incentivar a criatividade e a inovação: a procura de soluções inovadoras e a necessidade de adaptação a situações imprevisíveis estimulam a criatividade e a capacidade de pensar fora da caixa.
  • Reduzir o stress e a ansiedade: a atenção e a concentração exigidas durante os jogos promovem um estado de relaxamento e distanciamento das preocupações quotidianas, ajudando a reduzir o stress e a ansiedade.

Com efeito, face ao cenário digital atual, é provável que os desportos mentais continuem a ganhar popularidade. Óbvio que os desportos tradicionais manterão a sua posição, no entanto, as modalidades mentais oferecem uma oportunidade única para melhorar a saúde e o bem-estar, e são cada vez mais acessíveis e inclusivos.

Mais do que simples jogos, estes desportos proporcionam uma jornada de aprendizagem, autoconhecimento e crescimento pessoal.

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

LEIA TAMBÉM

Leia também

No posts found

+ Exclusivos

Os ARTIGOS MAIS VISTOS