Segunda-feira, 30 de Janeiro de 2023
Segunda-feira, 30 de Janeiro de 2023

Centro Interpretativo do Vidro vai voltar a avançar após obtenção do visto do Tribunal de Contas

Município de Oliveira de Azeméis adjudicou obra à empresa Edilages por 2,2 milhões de euros. Obra estratégica para o objetivo de tornar a tradição vidreira como Património da UNESCO.
binary comment
binary comment
Publicidade

A Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis procedeu à adjudicação da construção do Centro Interpretativo do Vidro (CIV) a uma nova empresa retomando a execução de uma obra que conheceu, nos últimos anos, atrasos devido a problemas relacionados com anteriores empreiteiros.

A obra, a cargo da empresa Edilages, avançará após a obtenção do visto do Tribunal de Contas estando orçada em cerca de 2,2 milhões de euros, verba que será custeada integralmente pela Câmara Municipal.

Publicidade

O CIV pretende promover a cultura associada à herança da indústria vidreira em Oliveira de Azeméis, nomeadamente os seus aspetos históricos, culturais e sociais, e os aspetos relacionados com a cultura científica e tecnológica em torno da produção e da aplicação do vidro.

Esta estrutura está baseada num trabalho em parceria que envolverá a Universidade de Aveiro (UA) e a Fábrica Centro Ciência Viva de Aveiro (FCCV), cabendo à UA a tarefa de certificação científica e à FCCV a tarefa de desenvolvimento de soluções e conteúdos para os temas e tópicos propostos pelo Centro de Interpretação do Vidro.

Publicidade

Este projeto apresenta caraterísticas, ao nível dos espaços e arquitetura, e funcionalidades, ao nível da programação e conteúdos que o tornam único e diferenciado a nível nacional.

O projeto contempla a existência de dois edifícios, a denominada Casa Mateiro ou Quinta de La Salette, e a conclusão de um edifício de raiz, organizado para receber atividades de divulgação e interatividades, onde serão desenvolvidas oficinas de produção de vidro e workshops relacionados com esta matéria-prima transformando aquele espaço numa área de ciência e experimentação.

Segundo a autarquia, o novo espaço fará uma abordagem às diferentes técnicas de produção e aplicações do vidro nomeadamente na indústria e na tecnologia.

Embora desempenhando funções diferentes, os dois imóveis serão ligados entre si através de um “túnel” transportando os visitantes à evolução dos processos de fabrico do vidro através dos tempos, mostrando as matérias-primas e como estas se misturam no seu fabrico através do recurso ao suporte expositivo de painéis, projeções, interatividades, amostras reais e unidades interativas de simulação dos processos de produção.

Em reunião de executivo municipal, o presidente da autarquia, Joaquim Jorge, também que esta obra será um dos passos decisivos para a candidatura da arte vidreira a Património da UNESCO apresentada pela Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis em maio de 2019. 

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

LEIA TAMBÉM

Relacionados

+ Exclusivos

Os ARTIGOS MAIS VISTOS