Sexta-feira, 19 de Julho de 2024
Sexta-feira, 19 de Julho de 2024

Aldina Valente, uma reconhecida benemérita que fez parte dos alicerces do Grupo Simoldes

> A morte da esposa do Comendador António da Silva Rodrigues deixou a comunidade oliveirense consternada. Da política ao desporto, todos manifestaram a dor pela partida precoce de Aldina Valente, benemérita que ajudava todos aqueles a quem a ela se socorriam nas horas de maior aflição.

Maria Aldina Fernandes Valente, faleceu, aos 78 anos, na manhã de sábado, dia 18 de maio, na sua residência, em Ul, de forma inesperada, apanhando a toda a comunidade de surpresa, sendo notória uma onda de consternação e pesar propagou-se pelo concelho e região.

Esposa do Comendador António da Silva Rodrigues, fundador da Simoldes, um dos maiores grupos empresariais do concelho, da região e do país, mãe de Rui Paulo Fernandes Rodrigues, e avó de três netos, foi uma reconhecida benemérita da comunidade de Oliveira de Azeméis, apoiando várias pessoas e associações locais. Senhora de dedicação extrema à Família, à Igreja e à Comunidade, ‘madrinha benemérita’ de muitas associações e obras sociais.

Publicidade

Era conhecida e estimada por todos que com ela privavam, sobretudo na freguesia de Ul, terra cuja memória ficará perpetuada em obras e ações, bem como por todo o concelho de Oliveira de Azeméis, e nas várias unidades de produção do grupo Simoldes, em Portugal e no estrangeiro.  

“Foi uma parte integral da nossa empresa, porque apesar de ser uma pessoa que sempre viveu nos bastidores, fez parte dos alicerces da Simoldes. A sua ausência será profundamente sentida por todos nós”, revelou o Grupo Simoldes em comunicado emitido no dia do falecimento de Aldina Valente. 

“Gostaríamos de assegurar a todos os nossos colaboradores, clientes e parceiros que a empresa continuará a operar normalmente e agradecemos a compreensão e apoio neste momento difícil. Pedimos respeitosamente que a privacidade e a dor da família sejam respeitadas neste momento difícil”, acrescentava.

O retrato de uma sociedade consternada

Durante o dia do falecimento de Aldina Valente foram várias as mensagens de dor da comunidade social que proliferaram pelos mais variados meios.

Um das mais marcantes foi feita pela direção, o comando e o corpo ativo da Associação Humanitários dos Bombeiros Voluntários de Oliveira de Azeméis. “Surpreendidos e consternados pelo falecimento inesperada de D. Aldina Valente (…)  Sem desprimor para todas as instituições – e muitas foram – a quem a benemérita ajudou, a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Oliveira de Azeméis teve o privilégio de merecer de D.Maria Aldina Fernandes Valente um carinho muito especial que a história da nossa corporação não esquecerá jamais. No seu enorme espírito humanista, em vida, D. Aldina sempre esteve connosco, reconhecendo o nosso papel em prol da sociedade oliveirense; na sua partida, os nossos voluntários estiveram com ela prestando o socorro possível. Na hora do último adeus continuaremos a acompanhá-la, sabendo que Deus que lhe dará o lugar que merece, ao seu lado”, pode ler-se na mensagem publicada nas redes sociais. 

Aldina Valente faleceu no primeiro dia da 25.ª edição do Mercado à Moda Antiga. As associações de Ul presentes no maior evento cultural do concelho de Oliveira de Azeméis [“As Padeirinhas de Ul”, Associação de Pais da EB1 Comendador António da Silva Rodrigues, a AFUL, e a Associação dos Produtores de Ul], que já tinham tudo preparado para o seu arranque, desmobilizaram assim que foi conhecida a notícia do falecimento da esposa do Comendador António da Silva Rodrigues.

A ligação de Aldina Valente à sua freguesia era muito forte. Será, por exemplo, a madrinha eterna do Grupo Folclórico “As Padeirinhas de Ul”, que expressaram não sentirem condições para a participação no evento cultural. “Sentimos que só esta decisão respeita a memória da Dona Aldina, sendo certo que a dor pela sua partida não permitiria outro caminho, assim também demonstrando toda a gratidão e homenageado a pessoa que ela foi para este grupo”, escreveu a associação.   

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Oliveira de Azeméis teve o privilégio de merecer de D.Maria Aldina Fernandes Valente um carinho muito especial que a história da nossa corporação não esquecerá jamais

João Pinho, presidente dos Bombeiros Voluntários de Oliveira de Azeméis

“Uma benemérita que gostava de dar”

Aldina Valente foi uma das maiores beneméritas do concelho. “Muitos diziam que ela dava porque podia, mas ela dava porque gostava de dar”, lembrou Carla Rodrigues, vereadora do PSD, em reunião de executivo camarário.

A autarca recordou que todos os anos, numa iniciativa das Mulheres Sociais Democratas, cerca de 60 famílias oliveirense recebiam cabazes alimentares sem nunca saberem que tinha sido Aldina Valente a patrocinar e a ajudar na concretização iniciativa.

Carla Rodrigues testemunha ainda que a benemérita ajudou muitas famílias que em horas de aflição a ela recorreram. Matou a fome a muita gente. Foi também uma mulher ligada à fé, tendo sempre atenção às necessidades de Paróquia de Ul. 

Pedro Rodrigues, padre da Paróquia de Ul, refere que “esta comunidade paroquial, particularmente, será eternamente grata por todo o cuidado e generosidade que recebeu desta família pela solicitude da Dona Aldina e de seu marido, o Comendador António da Silva Rodrigues”.  

Muitos diziam que ela dava porque podia, mas ela dava porque gostava de dar

Carla Rodrigues, vereadora do PSD na CM Oliveira de Azeméis

Faixa negra no hóquei

Aldina Valente foi alvo de várias homenagens, desde a cultura até ao desporto. No primeiro jogo dos quartos de final do Campeonato Placard, contra o OC Barcelos houve um minuto de silêncio antes do início da partida em memória a Aldina Valente, que, refira-se, é irmã do presidente da secção, António Valente.   

Neste jogo, todos os jogadores da UD Oliveirense jogaram com uma faixa negra no braço, e dedicaram a vitória (5-4) a esposa do Comendador António da Silva Rodrigues. Foi um importante passo rumo às meias-finais da competição.

A equipa de sub-19 também jogou com uma faixa negra no braço na partida contra o AD Valongo, realizada a 21 de maio, a contar para a penúltima jornada do Campeonato Nacional de Sub-19 – Zona Norte, e que a equipa de Oliveira de Azeméis venceu por 4-1, consumado a liderança no campeonato. 

A homenagem dos colaboradores Simoldes 

Uma das homenagens mais arrepiantes foi prestada pelos colaboradores do Grupo Simoldes, empresa que, como já se disse, Aldina Valente foi peça importante no seu crescimento, nos bastidores.

Cerca de um milhar de colaboradores fizeram um cordão humano,  na segunda-feira, dia 20 de maio, na Rua Comendador António da Silva Rodrigues, onde estão instaladas a esmagadora maioria das empresas do Grupo Simoldes, e também em Cucujães, onde se encontra a Plastaze, e aplaudiram durante largos minutos Aldina Valente aquando a passagem do carro fúnebre. Ao fundo ouvia-se também a sirene dos Bombeiros Voluntários de Oliveira de Azeméis, e das fábricas do grupo empresarial

A emoção estava espelhado na cara de colaborador, e neste momento António da Silva Rodrigues e o filho, Rui Paulo Rodrigues, que conduzia o seu carro, no cortejo fúnebre, não conseguiram segurar as lágrimas.  

+ Ver reportagem em vídeo e imagens

Primeiro Ministro presente no funeral

Mais de um milhar de pessoas passaram pela Igreja Matriz de Ul para dizerem um último adeus e prestarem a sua homenagem a Aldina Fernandes no dia 21 de maio, quando foi a sepultar no cemitério de Ul. A emoção e a consternação estavam patentes nos semblantes de todos aqueles que se associaram à dor da família do Comendador António da Silva Rodrigues.

Várias individualidades e entidades das mais diversas áreas, a nível local e nacional, fizeram questão de se despedirem daquela que foi uma das maiores beneméritas da comunidade oliveirense, bem como de reconfortarem o Comendador António da Silva Rodrigues e família no momento mais difícil das suas vidas.

Luis Montenegro foi uma das figuras que marcaram presença. O atual primeiro-ministro de Portugal tem uma ligação forte de décadas com a família Rodrigues, e deu um longo abraço ao empresário oliveirense. O ministro da Coesão Territorial, Castro Almeida, também este presente, assim como o Conselheiro de Estado Marques Mendes, e Fernando Nogueira, ex-presidente do PSD e vice primeiro-ministro de Cavaco Silva.

+ Ler também: Autarquia decretou Luto Municipal e vai perpetuar nome de Aldina Valente

+ E ainda: Hermínio Loureiro sugere atribuição de uma rua e criação de prémio

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

LEIA TAMBÉM

Leia também

+ Exclusivos

Os ARTIGOS MAIS VISTOS