Sábado, 15 de Junho de 2024
Sábado, 15 de Junho de 2024

Sons no Património. Rosa Mimosa y sus Mariposas dão concerto em Azeméis dia 7 de outubro

> Programação arranca este ano a 2 de setembro no edifício dos Paços do Concelho (Vale de Cambra) às 16h00. Conheça o programa completo.

Uma queijaria, uma ponte, um mosteiro, uma igreja, são alguns exemplos dos espaços que constroem a essência de um território, sendo testemunhos da história e legado da sua comunidade. É nesses locais vivos que este ano se ergue mais uma edição do Sons no Património, um evento em rede promovido pela Área Metropolitana do Porto. Trata-se de uma viagem sonora que percorre 17 locais, cada um acompanhado por um projeto musical, a par de outras atividades promovidas por cada município e abertas a todos, que presta homenagem à arquitetura, às artes, aos ofícios e à memória dos nossos antepassados, evocados em diferentes espaços de história, criação e culto, um compromisso renovado e engrandecido com a recente aprovação da Carta Metropolitana para a Cultura 2023-2028.

Eduardo Vítor Rodrigues, presidente do Conselho Metropolitano do Porto, conta acerca desta iniciativa: “Este ciclo de concertos que, não apenas tem vindo a propor a música como forma de aproximação das pessoas a museus, monumentos e outros lugares patrimoniais, como tem também vindo a aproximar municípios, técnicos, agentes culturais e outros parceiros em torno de um projeto comum, é já uma marca metropolitana incontornável e um sinónimo de momentos de fruição irrepetíveis para quem reside e visita o território, gerando encontros, muitas vezes improváveis, com alguns dos melhores talentos da música feita em Portugal e os lugares da identidade de cada comunidade.”

Publicidade

Da música instrumental ao indie rock, da pop ao fado, sem esquecer, claro, a música tradicional portuguesa, a programação arranca a 2 de setembro no edifício dos Paços do Concelho (Vale de Cambra) às 16h00, com o Roteiro Antoniano, e às 22h00, com um concerto de Best Youth, que têm no single “Cool Kids” a antevisão do novo álbum a editar brevemente.

A 9 de setembro é a vez do cantautor B Fachada, na Cividade de Terroso na Póvoa de Varzim, e rumo a Santa Maria da Feira, Manel Cruz, que dispensa apresentações, atua a 15 de setembro na Queijaria MAF. Após um hiato criativo, o artista tem novas canções em nome próprio para apresentar nos palcos e cantar a plenos pulmões. No mesmo fim de semana, a 17 de setembro, Criatura apresenta-se na Cividade de Bagunte, em Vila do Conde. Já a 21 de setembro, a banda Ronda dos Quatro Caminhos, que tem como mote dar o seu contributo à preservação e divulgação do Cancioneiro Tradicional e dos Instrumentos Regionais, toma como sua a Praça Brandão de Vasconcelos, em Arouca.

O concerto de Serge Fritz, munido do seu álbum “gandulo”, acontece a 23 de setembro, na Capela de Nª Sª de Valinhas em Santo Tirso e no dia seguinte, pelas 17h00, Milhanas é a voz que irá ecoar no Mosteiro de Leça do Balio, em Matosinhos. Em direcção a Valongo, um dos mais aguardados concertos desta edição, com os Sensible Soccers a trazerem as suas sonoridades que convivem harmoniosamente entre a eletrónica e instrumentos orgânicos, fugindo ao formato tradicional de canção, com arranjos e estruturas em progressão. Este concerto terá a paisagem inédita da Ponte de São Lázaro, no dia 29 de setembro, pelas 21h30.

O mês de setembro fecha em ambiente de baile frenético, celebrando a vida de José Pinhal, que os José Pinhal Post-Mortem Experience homenageiam, no Parque de Nª Sª dos Milagres, em São João da Madeira.

Outubro é marcado com com muitas outras propostas musicais imperdíveis de que são exemplo os Rosa Mimosa y sus Mariposas que nos transportam até aos ritmos da cumbia tradicional colombiana passando pela chicha peruana, o punk-cumbiero argentino e a nueva cumbia chilena. O espetáculo está agendado para as 17h00 em Oliveira de Azeméis.

A fadista Lula Pena passará por Gondomar, na sua abordagem descomprometida à sua música; as Crua, que prometem um concerto pulsante e intimista, terno e vigoroso, numa viagem pessoal pela raiz tradicional ibérica, ou mesmo Aníbal Zola que tem as honras de encerramento desta 6.ª edição, num espetáculo de opostos e contradições, do quente e frio, amor e ódio, com diversas influências musicais que povoam o imaginário do artista.

Este projeto propõe a música como veículo para aproximar as pessoas do património, que cada vez mais se quer mais aberto, acessível e valorizado. A iniciativa reflete um compromisso contínuo com a democratização do acesso à criação artística, à cultura e ao património cultural, resultando num convite alargado e gratuito para apreciar espaços icónicos de cada município e desfrutar do que de melhor se faz na música em Portugal. “Ao conjunto dos 17 concertos vem ainda complementar um programa de atividades imperdíveis promovidas por cada município em torno da descoberta de cada lugar patrimonial em foco nesta edição”, conclui Eduardo Vítor Rodrigues.

___
Agenda

Setembro

Dia 2 às 22h00: Best Youth, em Vale de Cambra

Dia 9 às 17h00: B Fachada, na Póvoa de Varzim

Dia 15 às 21h30: Manel Cruz, em Santa Maria da Feira

Dia 17 às 17h00: Criatura, em Vila do Conde

Dia 21 às 21h30: Ronda dos Quatro Caminhos, em Arouca

Dia 23 às 17h00: Serge Fritz, em Santo Tirso

Dia 24 às 17h00: Milhanas, em Matosinhos

Dia 29 às 21h30: Sensible Soccers, em Valongo

Dia 30 às 21h30: José Pinhal Post-Mortem Experience, em São João da Madeira

Outubro

Dia 1 às 17h00: Lina, Maia

Dia 7 às 17h00: Rosa Mimosa y sus Mariposas, em Oliveira de Azeméis

Dia 8 às 17h00: Silvio Rosado, no Porto

Dia 14 às 21h30: Palankalama, em Espinho

Dia 15 às 17h00: Jéssica Pina, em Vila Nova de Gaia

Dia 21 às 17:00: Lula Pena, em Gondomar

Dia 22 às 17h00: Crua, na Trofa

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

LEIA TAMBÉM

Leia também

+ Exclusivos

Os ARTIGOS MAIS VISTOS