Sábado, 3 de Dezembro de 2022
Sábado, 3 de Dezembro de 2022
Publicidade

Um Laboratório de Inovação Musical em plena cidade

Histórico. 400 músicos, seis bandas de música, seis freguesias, seis maestros, mas uma só alma. Foram estes os ingredientes para a concretização de um momento histórico.
Publicidade

Pela primeira vez as seis bandas de música do concelho de Oliveira de Azeméis tocaram em conjunto duas peças musicais. O momento foi proporcionado na quinta edição do Encontro de Bandas de Música de Oliveira de Azeméis, e o palco foi a Praça da Cidade.

As seis bandas surgiram de espaços diferentes, e cada uma trazia uma bandeira de diferentes nações: Inglaterra, Alemanha, França, Finlândia e Itália. Cada uma das bandas ocupou um lugar, formando aquilo que à primeira vista se assemelha a um pentágono em redor da Praça da Cidade, e tocaram duas obras em conjunto. A primeira foi a interpretação da versão de Veneza da obra Fresco, de Luca Francesconi.

Publicidade

Foi nessa altura em que a história começou. 400 músicos de seis bandas de música diferentes estavam, em uníssono, sob a orientação do maestro Bruno Costa, da Banda Musical de Fajões, a quem coube a organização do evento deste ano, e que quiseram fazer algo diferente. “Não quisemos ser melhores ou piores do que ninguém. Quisermos fazer algo diferente”, disse António Aguiar, presidente da Banda Musical de Fajões ao Azeméis.Net.

Seguiu-se “um momento de loucura”, em que os músicos passearam pelo meio do público e se juntaram em redor do maestro Bruno Costa, para que todos misturados começassem a tocar a segunda peça: In C, de Terry Riley, transmitindo uma sensação de união entre as bandas. O objetivo estava conseguido.

Rui Luzes Cabral, vice-presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, apelidou a edição deste ano do Encontro de Bandas de Música de “laboratório de inovação musical”. E é mesmo a expressão que melhor descreve aquilo que se pôde assistir na tarde quente de 10 de junho, Dia de Portugal e das Comunidades.

400 músicos, 6 maestros, 6 freguesias, uma só alma. Foto: © Foto Cine-Diogo Reis

“ABRIU-SE AQUI UMA POSSIBILIDADE DE UMA NOVA ESTÉTICA MUSICAL”

No final do dia, o maestro Bruno Costa era um homem feliz. Com a sensação de dever cumprido. “Não foi uma tarefa fácil, porém tive uma aceitação muito positiva por parte dos meus colegas maestros. Tivemos momentos para discutir se o projeto seria viável. Desde o início que houve um querer fazer pelo facto de ser novidade”, afirma ao Azeméis.Net.

E o que sentiu ao ter ao seu comando 400 músicos, questionámos. “Senti muita responsabilidade. Era muita gente para coordenar para que o espetáculo funcionasse. Creio que o resultado foi fantástico para a cultura em Oliveira de Azeméis. Abriu-se aqui uma possibilidade de estética musical que espero que venha a ser repetido num futuro próximo”, respondeu o maestro.

 

O maestro Bruno Costa, da Banda Musica de FAjões, foi o maestro dos maestros neste V Encontro de Bandas de Música de Oliveira de Azeméis

___
As Bandas de Música

___
Quadro para a posterioridade.

A Banda Musical de Fajões perpetuou o V Encontro de Bandas de Música de Oliveira de Azeméis com um quadro onde se pode ver as seis bandas em frente à Câmara Municipal. 

*Este artigo faz parte da edição número 4 do jornal Azeméis.Net, já nas bancas
Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Relacionados

Os melhores exclusivos

No posts found

Os mais populares