Quinta-feira, 13 de Junho de 2024
Quinta-feira, 13 de Junho de 2024

Construção do Parque Urbano / Centro Interpretativo Ambiental de Oliveira de Azeméis já foi adjudicado por €4,6 milhões

> Prazos indicam que a obra poderá estar concluída no primeiro semestre de 2024. Investimento total ascende aos 6,1 milhões de euros.

A Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis adjudicou no final do último mês de janeiro a construção daquele que será o novo Parque Urbano e Centro de Interpretação Ambiental da cidade de Oliveira de Azeméis, na antiga Quinta dos Borges, ao lado da Quinta da Urtiga. Houve sete empresas interessadas em participar na construção na empreitada que terá um investimento de cerca de 4,6 milhões de euros.

O prazo de execução da obra é de 450 dias. Isso aponta para que, caso não haja nenhum problema, uma das obras que o atual executivo socialista considera estratégica estará concluído durante o primeiro semestre do próximo ano.

Publicidade

O valor pelo qual a empreitada foi entregue cifra-se no dobro daquele que foi projetado pelo presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, quando anunciou, em 2018, a aquisição da antiga Quinta dos Borges por 1,5 milhões de euros. Nessa altura Joaquim Jorge avançava um investimento de 2 milhões de euros na sua requalificação.

Também é verdade que nessa altura o plano era iniciar as obras no ano de 2019. A pandemia provocada pelo vírus covid-19 atrasou os planos, e depois a guerra na Ucrânia vieram encarecer os materiais. Feitas as contas entre a aquisição do terreno e a concretização do projeto de requalificação dos cinco hectares vai resultar num investimento total de 6,1 milhões de euros.

O projeto do novo Parque Urbano esteve a cargo da Adquadratum Arquitetos. A empresa diz que este é um projeto que “dotará a cidade de um espaço central de uso público, com as características de parque urbano estruturado em moldes contemporâneos, onde, pela implementação das melhores boas-práticas de conceção e projeto, se oferecerá um lugar promotor dos mais sustentáveis e estimulantes modelos de utilização”.

Nas imagens disponibilizadas pela empresa de arquitetos é possível ver espaço para um anfiteatro ao ar livre, um parque infantil, e até a possibilidade de ser instalado um slide para os mais aventureiros.

Em várias reuniões de executivo, o presidente da autarquia mencionou que o sucesso desta obra dependerá dos oliveirenses, mas também diz-se convicto e confiante que esta é uma obra que a comunidade irá procurar com frequência.

Num dos comunicados de apresentação desta obra, Joaquim Jorge disse que esta é “uma obra estratégica para o concelho que, no futuro, irá valorizar urbanisticamente a entrada sul da cidade, proporcionando aos oliveirenses e visitantes a possibilidade de usufruir de um espaço verde para recreio e lazer, que privilegiará o contacto com a natureza, através de atividades desportivas, culturais, de convívio, encontros sociais e ações lúdicas e pedagógicas diversas”.

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

LEIA TAMBÉM

Leia também

+ Exclusivos

Os ARTIGOS MAIS VISTOS